Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Sistema de combate a incêndio – Quais pontos devo considerar em um data center?

combate a incendio

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, um Sistema de combate a incêndios para data center é muito mais complexo do que instalar algumas dúzias de sprinklers para apagar o fogo e uma sirene para notificar os funcionários que é necessário evacuar o local.

Isso até funciona se você não se importar em descarregar alguns litros de água sobre os equipamentos que armazenam um dos ativos mais importantes da sua empresa: a informação.

Neste artigo, discutiremos os pontos principais que você deve considerar ao instalar um sistema de combate a incêndio no data center.

Começando pelo começo

Antes de contratar o projeto do sistema de combate a incêndio é necessário entender quais objetivos você está tentando alcançar. Sim, pode parecer óbvio – quero proteger minha instalação contra qualquer ameaça de incêndio – mas esse é um requisito incompleto.

Você deve completá-lo respondendo a seguinte questão. – Qual o tempo de downtime máximo minha operação pode suportar? – De nada adianta apagar o fogo, mas levar dias para colocar o data center de pé novamente.

O sistema de combate a incêndios deve conter:

  • Sistema que detecta incêndios reais, que não seja acionado, por exemplo, por vazamentos de gás do ar condicionado. (falaremos mais sobre isso…);
  • Alarme composto por dispositivos que emitem alertas sonoros e luminosos;
  • Extintores de incêndio colocados em locais críticos;
  • Dispositivo de desligamento de emergência (Emergency power-off – EPO);
  • Mecanismo para atrasar ou cancelar a liberação do agente supressor no ambiente (usado no caso de alarmes falsos);
  • Um agente supressor que:
  1. Não destrói o seu equipamento;
  2. Não leva tanto tempo para limpar, isto é, menor que o tempo máximo de inatividade tolerável para o data center.

Neste momento, é importante ressaltar que a quantidade de dinheiro envolvido no projeto está relacionado ao risco que você está disposto a aceitar. Com isso em mente, vamos examinar de perto os elementos mais comuns das soluções de combate a incêndio.

Sistemas de detecção

A principio você pode pensar que um sistema de detecção tem um trabalho simples: detectar um incêndio. O problema surge quando analisamos o que um sensor considera como fogo.

Pense no seguinte cenário: Em uma noite de domingo, um pequeno vazamento de gás emitido pelo sistema de refrigeração atinge o data center. Em curto prazo, não há qualquer dano ou interrupção no funcionamento da instalação. O problema é que o sensor confunde o gás liberado pelo ar condicionado com fogo, como não há nenhum funcionário para acionar o mecanismo de cancelamento, o sistema despeja o agente supressor sobre os equipamentos.

A moral da história? Verifique se o seu sistema de detecção será configurado para não produzir falsos alarmes causados pela interação com outros componentes do data center. Se seu sensor detecta fumaça é importante usar a associação de várias tecnologias de detecção, para que situações como essa não ocorram e que seu primeiro dia de trabalho da semana não seja arruinado.

Os sensores mais comuns são os detectores de fumaça iônicos, fotoelétricos e de detecção de fumaça por amostragem (VESDA)

Alarmes

O objetivo do alarme é simples; Ele emite um ruído para que as pessoas caminhem silenciosamente para a saída. Isso é adequado se você estiver usando agentes de supressão que não causam danos a saúde humana. No entanto, muitos tipos de sistemas de supressão destinam-se apenas a áreas sem presença humana. Então, você deve obrigatoriamente integrar o alarme no processo de liberação do agente, de forma que haja tempo hábil para que todas as pessoas possam evacuar o local antes de sua liberação.

Alertas luminosos não são válidos apenas para alertar os funcionários que têm problemas de audição. Também são úteis quando os decibéis gerados por centenas de servidores e dispositivos de armazenamento superam o som emitido pelo alarme.

Extintores de incêndio

O objetivo principal dos extintores de incêndio pendurados nas paredes do data center não é incentivar os funcionários a combater bravamente um incêndio. Em vez disso, eles são destinados a garantir que as pessoas possam sair do local com segurança caso o fogo esteja bloqueando as saídas.

Certifique-se que os extintores sejam instalados corretamente e que contenham o agente de supressão adequado.

Dispositivo de desligamento de emergência (Emergency Power-Off – EPO)

Nenhuma instalação repleta de dispositivos elétricos deveria ser planejada sem um grande botão vermelho na parede que, quando pressionado, desliga imediatamente toda a energia. No entanto, use com moderação. Computadores e quedas súbitas de energia não são amigos.

Agente supressor correto para uso em sistemas de combate a incêndio para data center

Finalmente chegamos ao item que vai determinar quanto tempo o data center ficará indisponível depois que o fogo for apagado pelo agente de supressão. Para selecioná-lo de forma correta é necessário avaliar qual o nível de criticidade da operação suportada pelo ambiente. A seguir algumas opções para iniciar a discussão:

  • Tubulação molhada: Este sistema é composto por tubulações ligadas em chuveiros automáticos (sprinklers) que liberam água pura na presença de calor fumaça ou por intervenção manual. Embora funcionem muito bem na maioria dos edifícios , eles têm um grande inconveniente quando colocados no data center. DESPEJAM ÁGUA EM SEU EQUIPAMENTO. Se você acha que um desligamento súbito de energia é ruim, tente recuperar centenas de servidores, vários dispositivos de armazenamento e outras infraestruturas críticas, uma vez que vários galões de água são despejados neles. Se você optar por água, certifique-se de que sua equipe está bem treinada e que haverá um site redundante para assumir a operação. Senão, você pode ter problemas para explicar por que o seu data center está desativado por várias semanas.
  • Tubulação seca (pré-ação): Os sistemas de pré-ação funcionam exatamente como as soluções de tubulação molhada (usando água como agente supressor) com uma exceção; A água não é mantida nos tubos. Este sistema é considerado mais seguro, porque no sistema anterior a tubulação com água pode acumular umidade através da condensação. Esta umidade pode escorrer nos equipamentos críticos. No entanto, os problemas associados ao derramamento de água sobre os equipamentos em caso de incêndio permanecem.
  • Agentes gasosos: Esses sistemas fornecem supressão imediata do fogo com a vantagem de prover tempo recuperação relativamente curto. Os agentes gasosos agem restringindo o oxigênio e o calor necessários para a reação de combustão. Agentes como HFC-227ea, FM-200 e HFC 125 removem o calor do fogo.  Isso é o que a água faz, mas esses agentes não destruirão o equipamento. O dióxido de carbono e o inergen removem o oxigênio do ambiente. É necessário ressaltar também que o sistema de combate a incêndio deve interagir com o sistema de climatização para que o gás que for liberado na sala em um momento de alarme não seja sugado pelo sistema de retorno de ar quente dos equipamentos de climatização.

Concluímos, então, que os agentes de supressão de incêndio gasosos são quase sempre a melhor escolha. Se você puder pagar, é claro. Além do custo de implementação ser maior do que os sistemas que usam água, os sistemas de gás exigem manutenção anual e espaço adicional para os cilindros que armazenam o agente. Mas verdade seja dita, o barato pode sair muito caro se você realmente quiser transformar o seu data center em uma piscina.

O post Sistema de combate a incêndio – Quais pontos devo considerar em um data center? apareceu primeiro em Redes&Cia.



This post first appeared on Just A Moment..., please read the originial post: here

Share the post

Sistema de combate a incêndio – Quais pontos devo considerar em um data center?

×

Subscribe to Just A Moment...

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×