Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

“O PACTO DA TOGA”

“E Esse que se acha Assentado é Semelhante no Aspecto, a Pedra de Jaspe e de Sardônio, e, ao redor do Trono, há um Arco-Íris Semelhante, no aspecto, a ESMERALDA”. (Ap 4.3)

Pacto é uma Aliança, e, Aliança é uma “Promessa de Fidelidade”. Embora diversas Alianças sejam mencionadas na Bíblia, todas elas brotam da “Aliança Eterna”. (Hb 13.20) A Nova Aliança está ratificada não com o sangue de animais, mas com o Sangue do Senhor Jesus Cristo, que aponta a Promessa para a Realização da Certeza, pois, cada vez que se contempla um “Arco-íris” , está cravado no coração do homem o “Arco da Promessa”: “Nunca te Deixarei e jamais te Abandonarei”.”E Esse que se acha assentado é semelhante”: João jamais acharia palavras adequadas para descrever perfeitamente a aparência do SENHOR Jesus Cristo. João começa a explicar, usando comparações com coisas conhecidas, e a Visão que o apóstolo teve do Soberano no Seu Trono Celestial, ele as compara como luzes que saem como reflexo das Pedras Preciosas. É precioso entender o simbolismo das doze pedras no Éfode do Sumo Sacerdote. Tudo começa com o SENHOR Jesus Cristo Reinando na Corte Celestial, com Sua Toga do Pacto, sendo o Soberano Juiz sobre todas todas as Nações. O Sumo Sacerdote está sentado no Trono.

Muitas vezes as pessoas preferem olhar o Arco-Íris ao redor do Trono e ignorar os Relâmpagos e Trovões da Voz que Retumba do Reino da Justiça. A ordem é tomada se uma pessoa estiver mais abaixo da pessoa que fala. A elevada plataforma do orador, do pregador, do professor, tem magnífica base psicológica. A posição elevada tem boas razões. Mas, no Pacto de uma Aliança é receptível a “Fidelidade”. Muitos dizem: “até que a morte nos separe”. Mas, a coisa não é bem assim, o homem falha. O Único que não perde o Foco da Aliança é o Sumo Sacerdote. Por isso, a Visão de João e Ezequiel são paralelos próximos e fascinantes. O nível de percepção do que eles viram e a linguagem descreve algo extremamente Semelhantes. “Como o aspecto do Arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do Resplendor em Redor. E a Sua Luz tinha todas as cores do Arco-Íris nas nuvens. Esta era a Luz brilhante que mostra a Presença da Glória do SENHOR.” (Ez 1.26,28) O Propósito Redentor é a Fidelidade do Pacto.

O meio principal para a transformação do ambiente é o “Movimento”. Até o gira sol se volta para o alto. Algo dos Céus estava vindo na direção dos discípulos que esperavam pela Ordem do Revestimento. Sem o Poder do Alto é impossível cumprir uma Aliança de Fidelidade. João naquela Ilha, açoitado pela dor e sofrimento, estava recebendo a informação da “Promessa”:”Revestido de Poder” . “Revestido”: matéria ou substância que se estende sobre a superfície de um corpo, para protegê-lo, orná-lo, dar-lhe melhor aparência. Portanto, os discípulos, incluindo João, foram envoltos, cobertos:”E eis que sobre vós envio a Promessa de Meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do Alto sejais “Revestidos de Poder”. (Lc 24,49) A Promessa da Aliança tirou os discípulos da vida comum e normal para uma vida de “Sinais”. Uma coisa é ser nascido do Espírito Santo e outra bem diferente é ser “Revestido do Poder do Espírito Santo.

O sumo sacerdote usava o Éfode ou Toga, no dia do julgamento. O Éfode é o símbolo que carrega o valor da Justiça. Aquele que enverga a Toga representa o Justo Juiz. Quando um Juiz emite Juízos, não fala por si, mas sim pela Nação, a mais alta Corte de um País. Era necessário que o sumo sacerdote respeitasse a sua Toga ou Éfode, que continha no seu peitoral doze pedras das doze tribos de Israel. Esta peça sacerdotal era usada por cima da outra veste. Por isso, que, ao apresentar-se a Deus no lugar do Santo Dos Santos, o sumo sacerdote se “Revestia de Poder” como uma “Couraça Sagrada”,  de acordo com o caráter do Justo Juiz que representa a Verdade perante o Santo dos santos. “Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os Seus Juízos, e quão inescrutáveis os Seus Caminhos! Porque quem compreendeu a Mente do SENHOR? Ou quem foi Seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a Ele, para que lhe seja recompensado? Porque DELE, por ELE e Para ELE são todas as coisas; Glória, pois a ELE Eternamente. Amém”. (Rm 11.33,36)

Gideão era Juiz em Israel e foi o libertador do povo de seus inimigos midianitas. Mas, por um ato de pouco siso pediu para si as riquezas dos midianitas e mandou confeccionar um Éfode. Este alto ofício induziu Gideão a pensar que o ofício de sacerdote lhe era destinado, e por isso mandou fazer o Éfode com as doze Pedras Preciosas, e com Urim e Tumim para consultar ao SENHOR Deus. O SENHOR Deus, por intermédio do profeta Jeremias, ensina ao ser humano que “enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” O SENHOR afirma, “EU, o SENHOR, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações”. (Jr 3.9,10) Realmente, o coração de Gideão se ensoberbeceu. Tudo isso serviu de ruína para Gideão, para sua família e para o próprio povo de Israel. A vaidade, o orgulho, as obras da carne não escolhem a quem tentar, e Gideão tropeçou na sua Toga. “Não cuides que vim trazer a paz à terra; não Vim trazer paz, mas a espada”. (Mt 10.34) Deus é Amor, mas é também o Justo Juiz: “Mas enchei-vos do Espírito Santo”.

O plural de Arco-Íris é Arco-íris, visto que é um substantivo de dois números, ou seja, tem uma só forma para o singular e plural. O Arco-íris não tem gênero, e ele é formado pela formação da Luz que emana do Trono de Deus, como gotas de chuva existente entre homens e mulheres. O Espírito Santo já está sendo derramado, em sintonia com Sua Essência na semelhança de Sua Existência. O Sardônio é a primeira Pedra Preciosa que representa Rúben, o primogênito, o primeiro; e Jaspe é a última Pedra preciosa cujo o nome, é Benjamim. Assim, as doze tribos de Israel reflete a humanidade através do Arco-íris representando a Pedra Esmeralda, que era a Pedra de Judá, onde viria o Rei dos reis. O Primeiro e o Último, o Alfa e o Ômega, o Principio e o Fim, completando o “Círculo Perfeito” das Sete cores do Número Perfeito do Justo Juiz. O Espírito de Deus, o Santo Espírito confere a Promessa para fortalecer, guiar, instruir, e revestir de Poder, as Togas daqueles que a usam para a Justiça e Juízo. (Lc 24.49)

[email protected]: MÔNICA DRUZIAN”

Ref:

John D. Davi- Dicionário da Bíblia-



This post first appeared on Jonas Goes's Blog | Igreja Do Evangelho Quadrangul, please read the originial post: here

Share the post

“O PACTO DA TOGA”

×

Subscribe to Jonas Goes's Blog | Igreja Do Evangelho Quadrangul

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×