Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

“REVIRAVOLTA”

“Se te mostrares frouxo no dia da angústia, a tua força será pequena.” (Pv 24.10)  “Espírito”, este termo representado pelas palavras: a- Médio-oriente e hebraica- Ruah; b- Grega- Pneuma; c- Latina- Spiritus. Entre as diversas definições de Espírito, temos: parte imaterial do ser humano. Portanto, a capacidade construtiva da personalidade humana traz como objetivo, os princípios essenciais que governam o movimento do corpo humano. Por personalidade entende-se “os padrões característicos e distintos de pensamento, emoção e comportamento que definem o estilo pessoal de um indivíduo e influenciam suas interações com o ambiente”. (ATKINSON et.al., 1994, p.394). Por isso, muitos dos dissabores, das dificuldades, nascem da pouca compreensão de que cada ser humano tem de si mesmo. Guiados pelo esclarecimento do Espírito, cada pessoa descobre que não é diferente dos semelhantes como julgava, que “vive com o mundo”, ao invés de “lutar contra o mundo”, e em prejuízo exclusivamente seu, é preciso deixar-se ser analisado pelo próprio Espírito Santo de Deus: “Um homem sábio é forte, e o homem de conhecimento consolida a força”. (Pv 24.5)

“O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim…para adornar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê ornamento por cinza, óleo de alegria por tristeza, vestido de louvor por espírito angustiado, a fim de que se chamem “Carvalhos de Justiça”, plantação do SENHOR, para que Ele seja Glorificado”. (Is 61.1,3) A exortação a viver segundo o Espírito, significa que a personalidade do ser humano é constituída pelos seguintes gomos do indivisível “fruto do Espírito: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança”. O profeta Isaías diz que todo ser humano seria plantado pelo SENHOR para Sua Glória, e que seriam chamados de “Carvalhos de Justiça”. Esta palavra é uma palavra profética dirigida aos que estão de luto ou tristes em Sião, cuja força está na “revolta da escravidão”. Revolta é um sentimento de não aceitar uma certa situação porque acredita que pode ser mudada. Por isso, a força dos “Carvalhos” tornaram-as únicas e distintas na luta pela “Justiça”, e, quanto mais temporais e tempestades o Carvalho enfrenta, mais forte ele fica!

Ester e Mordecai representam a “reviravolta” de uma conspiração avassaladora. O povo hebreu estava sob o domínio da Pérsia. Ester foi escolhida pelo Espírito Santo para executar uma missão de alto nível, especializada, dentro do perigoso centro político do Império da Persa. Embora não seja uma história missionária comum, a narrativa de Ester e Mordecai é uma história para se entender numa perspectiva moderna. Mordecai era pai adotivo de Ester.  No livro de Ester 2.17 diz:…”E o rei amou a Ester mais do que a todas as mulheres, e alcançou perante ele graça e benevolência mais do que todas as virgens; e pôs a coroa real na sua cabeça, e a fez rainha em lugar de Vasti”. Ester foi a escolhe pelo rei Assuero para ser a rainha da Pérsia. Mordecai havia advertido Ester para não revelar sua identidade. Assim, a trama da história começa a se desenvolver. Mordecai, sendo um judeu, recusou curvar-se diante de Hamã, o ministro principal do império Persa. Furioso, Hamã procurou uma forma de se vingar daquela atitude que considerou uma ofensa à sua pessoa. Hamã publicou um edito…Já estava decretado a destruição do povo judeu. Não tinha como escapar do algoz genocídio. Quando a conspiração de Hamã se tornou conhecida, Mordecai expressou visivelmente sua dor, usando o único ritual religiosos judaico mencionado no livro de Ester: “Vestiu-se de pano de saco, cobriu-se de cinza, e saiu pela cidade, chorando amargamente em alta voz”. (Et 4.1)

Mas, a soberania divina e a disposição de uma mulher judia, revestida de poder e força pelo Espírito Santo de Deus, muda o destino de uma nação inteira.O extenso desenlace da história da rainha Ester e de seu pai adotivo Mordecai, mostra o que é uma “Reviravolta”. A comunidade judaica havia respondido ao primeiro edito com quatro tipos de aflição: luto, jejum, choro e lamentação. Mas, o suspense foi deliberadamente eliminado para que o escrito de um novo edito pudesse enfatizar o ponto principal deste livro: “A Reviravolta” no destino de um povo cheio do Espírito Santo. A nota de conclusão é a reação do segundo edito com quatro tipos de deleite: felicidade, alegria, regozijo e honra”. (Et 8.16) Hamã fez uma forca para enforcar Mordecai, mas foi enforcado na própria forca que construiu. Quando tudo parecia perdido, houve um escape. Esta Palavra é uma Palavra profética…”Ao anoitecer, pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã”. (Sl 30.5) No primeiro decreto contra os judeus, estes não só deveriam ser mortos, mas aqueles que fizessem isso deveriam “saquear os seus bens”. No segundo decreto também foi dado aos judeus permissão para matar seus inimigos, e também saquear seus bens. Contudo, três vezes no livro de Ester é dito especificamente que os judeus “não se apossaram de seus bens”. “O Espírito do SENHOR estava sobre eles”. (Is 61.1) Eles optaram por se abster de tocar no despojo que ofenderia o Espírito Santo…”Porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos…A Vingança é do SENHOR Deus”. (Is 61.1)

A personalidade não pode ser dividida. Certas personalidades não apresentam um propósito persistente que unifique seu pensamento e sua ação. Estão cheias de propósitos opostos deferentes, se isolam ou se dividem. Parece que a memória de muitos retém apenas o que lhe é necessário, desaparecendo o trivial, a fim de dar lugar ao importante e útil da “Unidade”. Chega-se então à conclusão que, o individualismo carece de associação e conexão com os elementos conscientes que se encontram na personalidade bem formada. Essa falta de unidade e essa dispersão causa a “repressão” e não uma “reviravolta”. A repressão é uma dissociação em planos diferentes. Para se alcançar o grau de propósito, é preciso encarar os discursos mortíferos da violência que assolam cotidianamente uma destruição em massa. Mas, quem irá para a forca? Quem irá ser enforcado e despedaçado? Os inocentes? A “hora” é “Agora”. “Hora” significa cada uma das 24 partes que formam o dia, enquanto “Agora”significa momento exato de um acontecimento. Tempo de reflexão…a veste agora de Mordecai não era mais de pano de saco. Por direito como alguém abaixo do rei, Mordecai havia se tornado o Primeiro Ministro da história da Pérsia…”Vestido com uma riqueza que o assemelhava às decorações nas grandes festas de Assuero…(Ester) 

[email protected]:MÔNICA DRUZIAN”

Pesquisa Google



This post first appeared on Jonas Goes's Blog | Igreja Do Evangelho Quadrangul, please read the originial post: here

Share the post

“REVIRAVOLTA”

×

Subscribe to Jonas Goes's Blog | Igreja Do Evangelho Quadrangul

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×