Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

“A sociedade realmente não se preocupa com pessoas como eu”

Pessoas que se sentem desfavorecidas se sentem ameaçadas por migrantes e são mais propensas do que outras a votar no AfD - Cluster of Excellence investiga o que impulsiona as clivagens sociais

ilustração pessoas
ilustração pessoas

As pessoas que percebem seu próprio grupo social como desfavorecido estão mais insatisfeitas com a democracia do que outras, tendem a ver os migrantes como uma ameaça e são mais propensas a votar na AfD. Estas são as conclusões de um estudo do Cluster de Excelência “Religião e Política” da Universidade de Münster. “Nossas análises mostram que principalmente os idosos com menor escolaridade em regiões mais rurais se sentem desfavorecidos e têm a sensação de que a sociedade não se preocupa muito com pessoas como eles”, explicam o psicólogo Mitja Back e o investigador principal Michael Bollwerk. O estudo foi publicado no “European Journal of Psychological Assessment”.

“Os conflitos sociais e o aumento associado de partidos populistas de direita aumentaram visivelmente nos últimos anos na esteira do avanço da globalização”, explicam. Enquanto parte da população se beneficia com a modernização, outros acham que isso os prejudica. Para explorar o que caracteriza as pessoas que se sentem excluídas e as esferas sociais nas quais esses Sentimentos surgem, eles realizaram entrevistas com associações e duas grandes pesquisas online.

Cerca de 2.500 pessoas participaram das pesquisas online de agosto a novembro de 2019, com o objetivo de desenvolver um questionário empiricamente sólido para medir a Marginalização Societal Percebida. O questionário está sendo usado em um grande projeto de pesquisa interdisciplinar do Cluster of Excellence sobre ameaça, pertencimento e aceitação da democracia na Europa. O projeto, que tem como subtítulo “Uma nova linha religiosa de conflito na Europa?”, É conduzido pelos sociólogos da religião Detlef Pollack e Olaf Müller, o cientista político Bernd Schlipphak e os psicólogos Gerald Echterhoff e Mitja Back. Eles  apresentaram os resultados da pesquisa em países europeus em meados de 2021.

Ferramenta padronizada para medir desvantagens

Os resultados da pesquisa representativa estão sendo analisados ​​em três subprojetos no Cluster de Excelência: os psicólogos Mitja Back e Gerald Echterhoff estão avaliando os sentimentos de ameaça generalizados de grupos estrangeiros e trabalhando os fatores para o surgimento de tais sentimentos; os sociólogos da religião Detlef Pollack e Olaf Müller estão lidando com ideias e sentimentos de pertencimento coletivo e político; e o cientista político Bernd Schlipphak está investigando como sentimentos de ameaça e ideias de pertencimento influenciam a aceitação de um governo democrático.

“Com nosso atual subestudo, queremos contribuir para uma melhor compreensão do descontentamento da sociedade”, afirma a psicóloga Mitja Back. Isso é particularmente importante em tempos de maior incerteza devido a crises sociais, como a atual pandemia corona, quando, por exemplo, as teorias da conspiração estão se tornando mais populares. “Também podemos analisar, pela primeira vez, se os aspectos econômicos, culturais e políticos da percepção da marginalização têm diferentes influências nas atitudes políticas e sociais fundamentais”, explica Bernd Schlipphak.

O questionário fornece uma ferramenta padronizada para medir sentimentos de desvantagem na população. Os pesquisadores estão atualmente trabalhando em estudos que enfocam o efeito da Marginalização Societal Percebida nas atitudes em relação à democracia e ao populismo em diferentes países. Estudos futuros irão analisar as condições de desenvolvimento dos sentimentos de desvantagem e examinar até que ponto a Marginalização Societal Percebida está relacionada ao comportamento real, como a participação em manifestações organizadas por aqueles que defendem teorias da conspiração. (exc / vvm / sca)

Observação

Publicação : Bollwerk, M., Schlipphak, B., & Back, MD (no prelo). Desenvolvimento e validação da escala de marginalização social percebida. European Journal of Psychological Assessment.

https://www.uni-muenster.de/Religion-und-Politik/en/aktuelles/2021/PM_Wer_sich_benachteiligt_fuehlt_waehlt_eher_AfD.html

Pré - impressão : https://psyarxiv.com/3u8hn/



This post first appeared on Alagoas Real |24h Notícias De Maceió,al, please read the originial post: here

Share the post

“A sociedade realmente não se preocupa com pessoas como eu”

×

Subscribe to Alagoas Real |24h Notícias De Maceió,al

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×