Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Brasileiros na IDF em defesa de Israel


Brasileiros no Exército de Israel: conheça a história de quem foi convocado para o combate

אם האלהים לנו מי יריב אתנו
Im haElohim lanu mi iariv itanu
Pessoas com cidadania israelense que passaram pelo treinamento militar do Exército de Israel estão entre os cerca de 360 mil convocados. Até esta segunda-feira, mais de 4 mil pessoas morreram em conflito.
O Exército israelense convocou cerca de 360 mil reservistas para combates após o grupo terrorista islâmico Hamas invadir o país por terra, ar e mar, matar civis e sequestrar pessoas que foram levadas como reféns para a Faixa de Gaza. Até esta segunda-feira (16), o conflito causou 4.208 mortes, a grande maioria de civis, sendo 2.808 palestinos e 1.400 israelenses.
Dentre os convocados, estão brasileiros com cidadania israelense que já passaram pelo treinamento militar obrigatório para cidadãos do país e que permanecem na reserva ativa do Exército. Israel iniciou ataques aéreos a Gaza em 7 de outubro, dia dos ataques do Hamas. Agora o Exército israelenese se prepara para uma "extensa operação" por terra no território palestino.
Conheça abaixo alguns desses brasileiros que estão indo para o combate.
Raphael Ramos

Raphael está entre soldados convocados na guerra entre Israel e Hamas — Foto: Arquivo pessoal
Raphael está entre soldados convocados na guerra entre Israel e Hamas — Foto: Arquivo pessoal

Mineiro de Belo Horizonte, Raphael Ramos, de 26 anos, mora em Israel desde os dois anos de idade com a mãe, que vive atuamente em Tel Aviv. O jovem serviu ao Exército israelense dos 18 aos 21 anos, e estava na lista de reservistas do país. A mãe dele, Alice Ramos, relata que tem conseguido falar com o filho diariamente.
"Assim que jogaram os primeiros mísseis, os soldados foram convocados. Os primeiros dias foram muito difíceis, mas tenho conseguido falar com ele ao menos uma vez ao dia", disse Alice ao g1.
Em um misto de sensações e emoções que vivencia na pele, a mãe diz que o aperto no coração só passa ao ouvir a voz do filho. Ele foi designado para um lugar perto da fronteira com a Faixa de Gaza. "Hoje estou mais tranquila porque ele me ligou ontem [15/10]. Ele está bem. Mas cada dia é um dia", afirmou a mãe nesta segunda.

Carolina Mendes, 20 anos

Carolina Mendes, brasileira de 20 anos, mora em Israel desde os 16 e atua no exército do Estado de Israel — Foto: Carolina Mendes/Arquivo pessoal
A brasileira Carolina Mendes, de 20 anos, mora em Israel desde os 14 e integra as equipes de resgate do Exército israelense. De família judia no Ceará, ela resolveu ficar no país após concluir os três anos do ensino médio por lá. Carolina começou a cumprir o serviço militar aos 18 anos, etapa que é obrigatória também para mulheres israelenses.
Carolina estava na ativa como soldada do Exército israelense quando o Hamas atacou Israel em 7 de outubro. "A minha comandante começou a me ligar muitas vezes, até que ela falou que eu tinha que arrumar minha mala por um mês. Eu não sabia o que estava acontecendo, achei que era só bomba como sempre. Quando liguei a televisão, achei que a gente estava em um filme. Estava tudo muito descontrolado', relembrou a brasileira em conversa com o g1.
A soldada perdeu sete colegas da base onde atuava. Após as mortes, sua equipe mudou de lugar e foi para uma base mais longe e segura. "A gente não sabe quando vai voltar para nossa base de novo. Não sabe quando vai voltar para casa. A situação do país está super complicada, todo mundo abalado", afirmou Carolina.

Alexander Kreimer


Brasileiro servindo no Exército de Israel fala sobre rotina nas proximidades de Gaza
Alexandre Kreimer é reservista e foi convocado para atuar no conflito. Ele falou com a GloboNews num dos primeiros dias de confrontos, em 9 de outubro.

"Estamos perto da Faixa de Gaza, treinando e se preparando. A gente está fazendo o máximo que a gente pode como reservista, porque não sou mais soldado, para o caso de a situação ficar mais grave, a gente entra em Gaza. A gente vai para onde mandarem", conta Kreimer.
Segundo ele, todos dormem em colchões no chão e, em uma única tenda, são pelo menos 100 militares. "As condições são as de Exército, a gente dorme mal, come mal. Mas a gente foi treinado para isso", completa.

Sabrina Cherman



Sabrina Cherman, convocada pelo exército israelense para atuar no combate contra o Hamas — Foto: TV Globo/Reprodução

Sabrina Cherman, convocada pelo exército israelense para atuar no combate contra o Hamas — Foto:Reprodução
Sabrina Cherman foi convocada pelo Exército na noite de 9 de outubro, dois dias após o início dos conflitos. Ela contou, em entrevista à TV Globo, ter medo de passar um míssil por seu telhado estando na própria casa.
“Eu tenho medo de estar aqui no meu telhado e de ver um míssil, de não ter falado tchau para os meus pais porque eles estão no Brasil. Eu moro aqui sozinha e é muito triste isso”, contou Sabrina.
Forças Armadas de Israel convocam brasileiros que vivem lá para defender o país

Rafael Tabajuihanski


Rafael Tabajuihanski, convocado pelo exército israelense — Foto: Reprodução

Rafael Tabajuihanski estava no Brasil quando foi convocado pelo Exército israelense.
“Eles fizeram a parte deles, eles me chamaram, mandaram mensagem. E agora eu tenho que fazer minha parte de tentar localizar um voo para poder ir pra lá”, disse o brasileiro na semana passada, logo após saber da sua convocação.


This post first appeared on Coisas Judaicas, please read the originial post: here

Share the post

Brasileiros na IDF em defesa de Israel

×

Subscribe to Coisas Judaicas

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×