Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Luís Carlos Mordegane – Versos na tarde – 29/07/2016

Tela Fria
Luís Carlos Mordegane¹

Sem te conhecer,
Queria só estar contigo
Faziam falta às letras que eu lia;
Não cansava de olhar o relógio,
Pra ver se findava o dia…

Mas neste dia não li,
As coisas lindas que me escrevias.
Nos dias que se seguiram,
Meu coração e a tela frios sentia…

Percebi naquele instante
Que te amava e te queria;
Que um querer maior por ti nutria,
Que sem ti, minha noite estava vazia;

Teu carinho já não mais lia…
Foram noites de pura agonia,
Minhas mãos naquela tela fria,
Como a procura das tuas…

E meu coração também sofria,
Na ânsia procurava por ti
Sem atinar, se noite ou dia!

Assim por noites e dias,
Após várias tentativas,
Encontrar-te não conseguia
Sem saber porque sumias…

Descobri que somente um lado
Foi na verdade aquecido,
No outro lado, a tela foi sempre fria!

¹ Luís Carlos Mordegane
* São Bernardo do Campo, SP


Share the post

Luís Carlos Mordegane – Versos na tarde – 29/07/2016

×

Subscribe to Blog Do Mesquita | Opiniões, Arte, Política, Cultura, Comportamento, Tecnologia, Design, Fotografias, Poesias, Publicidade.

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×