Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Elizabeth Bishop – Versos na tarde

Uma certa arte
Elizabeth Bishop

A Arte da perda é fácil de estudar:
a perda, a tantas coisas, é latente
que perdê-las nem chega a ser azar.

Perde algo a cada dia. Deixa estar:
percam-se a chave, o tempo inutilmente.
A arte da perda é fácil de abarcar.

Perde-se mais e melhor. Nome ou lugar,
destino que talvez tinhas em mente
para a viagem. Nem isto é mesmo azar.

Perdi o relógio de mamãe. E um lar
dos três que tive, o (quase) mais recente.
A arte da perda é fácil de apurar.

Duas cidades lindas. Mais: um par
de rios, uns reinos meus, um continente.
Perdi-os, mas não foi um grande azar.

Mesmo perder-te (a voz jocosa, um ar
que eu amo), isso tampouco me desmente.
A arte da perda é fácil, apesar
de parecer (Anota!) um grande azar.

tradução de Nelson Ascher

Share the post

Elizabeth Bishop – Versos na tarde

×

Subscribe to Blog Do Mesquita | Opiniões, Arte, Política, Cultura, Comportamento, Tecnologia, Design, Fotografias, Poesias, Publicidade.

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×