Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

CURIOSIDADES: Atores que desistiram de grandes papéis

Tags: papel
Sabe quando você não quer fazer uma coisa e depois descobre que alguém fez e se deu super bem? Então, no mundo do cinema isso é mais comum do que você pensa. Muitas vezes os atores recusam certos personagens achando que não serão sucesso, ou não vão conseguir interpretá-los bem, o que seu público não vai se identificar, entre outros motivos. O filme acaba sendo lançado com outro artista, que nos faz imaginar que ninguém mais poderia ter feito aquele Papel. Nesta seleção você vai conhecer alguns casos de desistência de grandes projetos.
O pequeno gafanhoto Ralph Macchio astro da franquia Karete Kid poderia ter participado de “Back to the Future” (De Volta para o Futuro), mas mal sabia o sucesso que a série de viagem no tempo seria. O papel famoso foi então oferecido a Eric Stoltz, que foi substituído por Michael J. Fox no meio das filmagens.

Leonardo DiCaprio manifestou interesse em fazer o papel de Patrick Bateman em “American Psycho” (Psicopata Americano). Eventualmente, reconsiderou a ideia devido aos temores de que sua base de fãs nunca iria aceitá-lo como um assassino “serial killer”. Sua saída permitiu que o ator Christian Bale (que sempre foi a primeira escolha da diretora Mary Harron) voltasse ao projeto.

Gwyneth Paltrow era a primeira escolha do cineasta James Cameron para ser Rose em “Titanic”, mas ela recusou o papel. Claire Danes também convidada, mas recusou-o porque tinha acabado de trabalhar com Leonardo DiCaprio em “Romeu e Julieta”. Kate Winslet implorou para ser escalada e conseguiu.

Anne-Hathaway era, originalmente, a protagonista de “Knocked Up” (Ligeiramente Grávidos), mas desistiu do filme quando descobriu que o diretor Judd Apatow queria utilizar imagens de um parto real na cena em que sua personagem tinha um bebê. Katherine Heigl não teve problemas com isso e acabou garantindo o papel que decolou sua carreira se tornando hoje uma das importantes atrizes de comedia.

Brad Pitt foi escalado para interpretar Jason Bourne em “The Bourne Identity” (A Identidade Bourne), mas desistiu do papel para interpretar outro agente secreto em “Spy Game” (Jogo de Espiões), abrindo a porta para o seu papel em “Ocean’s Eleven” (Onze Homens e Um Segredo), co-estrelando Matt Damon. O diretor de “A Identidade Bourne”, Doug Liman, acabou trabalhando com o Pitt em “Mr. and Mrs. Smith” (Sr. e Sra. Smith).

Daryl Hannah recusou o papel de Vivian em “Pretty Woman” (Uma Linda Mulher) porque ela achava que seria“degradante para a totalidade do gênero feminino”. A atriz afirmou que venderam o filme como um conto de fadas romântico, quando na verdade é uma história sobre uma prostituta que se torna uma senhora mantida por um homem rico e poderoso. Claro que o sucesso também fez de Julia Roberts uma grande estrela, é claro, mas que bom que Daryl se manteve firme a sua ideologia e não estragou o filme.

E você consegue imaginar Wolverine sem a cara de Hugh Jackman? Pois é... Russell Crowe foi convidado para o papel de Wolverine no primeiro “X-Men”, mas exigiu muito dinheiro. O ator escocês Dougray Scott ficou então com o papel, mas teve de desistir quando as filmagens atrapalharam suas filmagens em “Missão: Impossível II”. Então, o desconhecido Hugh Jackman entrou na jogada e sua carreira decolou.

Matt Damon discutiu com o diretor James Cameron a possibilidade de atuar em “Avatar”, mas não pôde aceitar o papel de Jake Sully (interpretado por Sam Worthington) devido a um conflito de agenda com seu outro filme, “The Bourne Ultimatum” (O Ultimato Bourne). Segundo Matt, James foi um cavalheiro aceitando sua não-participação.

O ex-astro de filmes independentes Jake Gyllenhaal também teve a oportunidade de estrelar no filme de ação épico “Avatar”. Em vez disso, ele escolheu… “Prince of Persia” (Príncipe da Pérsia). Grande erro. “Avatar” passou a ser o maior filme de todos os tempos, e colocou Sam Worthington no topo de Hollywood. “Prince of Persia” foi simplesmente “Prince of Persia".

Julia Roberts estava na fila para ser a protagonista de “Shakespeare in Love” (Shakespeare Apaixonado) no início de 1990, mas recusou o papel abruptamente quando Daniel Day-Lewis, seu namorado na época, se recusou a atuar como o Bardo. Alguns anos mais tarde, Gwyneth Paltrow interpretou o papel e ganhou um Oscar por ele.

Gene Hackman originalmente detinha os direitos de “The Silence of the Lambs” (O Silêncio dos Inocentes), e em certo momento quis interpretar Hannibal “The Cannibal” Lecter (Hannibal). Quando ele perdeu a coragem, o filme foi oferecido a Sean Connery e Jeremy Irons. Os dois recusaram, permitindo que Anthony Hopkins vencesse o Oscar mais tarde.

 

John Travolta foi convidado para o papel de Forrest Gump do diretor Robert Zemeckis, mas recusou-se, assim como Bill Murray e Chevy Chase. O ator Tom Hanks acabou aceitando o papel e ganhando seu segundo Oscar por ele, inclusive superando Travolta, nomeado no mesmo ano por “Pulp Fiction” (Tempo de Violência).

Will Smith recebeu o script de “Matrix” para considerar o papel, mas rapidamente o recusou. Segundo ele, na correria não percebeu seu potencial. Além disso, afirmou que teria confundido absolutamente a história, e que Keanu Reeves foi inteligente o suficiente para deixá-la ser o que era, e não tentar atuar cada momento. Elogio sincero?

Al Pacino recusou o papel de Han Solo em “Star Wars”, deixando o caminho livre para Harrison Ford. Talvez “Star Wars” seja um pouco demais para a estrela de “The Godfather” (O Poderoso Chefão), que manteve sua linha de filmes gangster a vida inteira. As coisas poderiam ter sido muito diferentes em uma galáxia muito, muito distante…

“Basic Insinct” (Instinto Fatal) poderia ter feito de Kelly Lynch um nome familiar no cinema, ao invés de Sharon Stone. Ela perdeu uma oportunidade grande, ficando sempre em segundo plano. Entrevistas recentes afirmam que Kelly recusou o papel porque achava que ele não era uma representação equilibrada de mulheres bissexuais. Ela foi a estrela do filme “Three Of Hearts (Três de Copas) e esteve no seriado “The L Word”, ambos sobre lesbianismo. Kelly é casada e tem filhos, caso você esteja se perguntando.

Ian Fleming tinha Cary Grant em mente para o papel do superespião em “Dr. No” (007 Contra o Satânico Dr. No), mas ele recusou. Aos 58 anos, Grant achou que estava demasiado velho para o papel, e também não queria ser amarrado a uma série de filmes. O papel de James Bond foi então dado a Sean Connery. Grant estrelou apenas em três filmes depois disso. Deve ter se arrependido.

Nicole Kidman ganhou um Oscar por “THe Hours” (As Horas) e estava certa para atuar novamente no próximo filme do diretor Stephen Daldry, “The Reader” (O Leitor). Quando a estrela australiana ficou grávida, porém, retirou-se rapidamente do papel, permitindo que Kate Winslet conseguisse o papel que finalmente lhe rendeu o Oscar já lhe negado cinco vezes.

Veja que ironia: o futuro astro de “The Sixth Sense” (O Sexto Sentido) achou que atuar como um fantasma seria prejudicial para sua carreira, e recusou ser a estrela de “Ghost”. Boas notícias para a carreira de Patrick Swayze e da então esposa de Bruce Willis, Demi Moore.

Nicolas Cage foi convidado para atuar Randy “The Ram” Robinson em “The Wrestler”, mas desistiu por achar que não teria tempo suficiente para aprimorar seu físico. Sua saída foi uma boa notícia para Mickey Rourke, que acabou com um Globo de Ouro e com um papel garantido em “Iron Man 2 (Homem de Ferro 2). Mais uma para coleção de erros de escolhas de papel para Nicolas Cage que vem fazendo um filme pior que outro.

Julia Roberts era a primeira escolha do romance real “The Blind Side” (Um Sonho Possível), que se tornou o próprio “Erin Brockovich” de Sandra Bullock, quando o papel “sério” deu a ela seu primeiro Oscar. Enquanto isso, Julia apareceu no atroz “Valentine’s Day” (Idas e Vindas do Amor). Era a vez de Bullock.


Tom Selleck foi convidado para o papel de Indiana Jones em “Raiders of the Lost Ark” (Caçadores da Arca Perdida), mas teve que recusar porque já havia se comprometido a aparecer na TV em “Magnum P.I.” Com apenas três semanas na mão, o diretor Steven Spielberg convenceu George Lucas a trazer Harrison Ford para o elenco.

Sean Connery poderia ter feito uma fortuna se tivesse aceitado interpretar Gandalf na trilogia “The Lord of The Rings” (O Senhor dos Anéis). Mas o escocês normalmente prudente recusou a oferta, dizendo que tinha lido o script e “não entendido nada”. Ian McKellen foi quem saiu ganhando.

Mickey Rourke e Silvester Stallone foram ambos cotados para interpretar Axel Foley em “Beverly Hills Cop” (Um Tira da Pesada), originalmente concebido para ser mais um filme linha-dura com suspense, diferente da comédia de ação que se tornou. Quando eles deixaram o projeto, o roteiro foi reescrito às pressas para acomodar a nova estrela, Eddie Murphy.
O que você achou dessas desistências e sua substituições? Comente e dê sua Nota... Ajude o nosso Blog e os outros internautas!


This post first appeared on Sétima Art, please read the originial post: here

Share the post

CURIOSIDADES: Atores que desistiram de grandes papéis

×

Subscribe to Sétima Art

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×