Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Streaming, o dividir que multiplica

Se você estranhou o título deste texto, não se preocupe: parece errado, mas está certo. Afinal, estamos falando desta maravilhosa coisa chamada streaming. Ah!, lá vem você com a pergunta…

O que é streaming?

Como você bem sabe, nós do Tecnotendências temos uma forma toda especial para explicar as coisas, né?

Diferente de muitos lugares, não trazemos dados técnicos descritos pela Nasa, mas também não “coisamos a coisa coisando”, o que nos tiraria a credibilidade e as respostas que você procura aqui.

Na verdade, mesclamos o nerd com leigo, isto é, trazemos algo técnico e mostramos como isso funciona, sacou?

Agora, parando com a enrolação, falaremos o que é Streaming, da nossa forma.

Por se tratar de um anglicismo (que é quando uma palavra sem interpretação não é possível ser feita em outra língua, no caso, inglês para o português. Tecnotendências também é cultura!), nos resta usar uma tática infalível: diluir a palavra na água do “tipo isso”.

Stream, em inglês, pode ser a definição de “riacho, corrente, curso”. Streaming seria, então, o ato de seguir uma corrente, ir em um mesmo curso.

Streaming, o rio da navegação.

Streaming, o rio da navegação.

Bom, se streaming é o ato de seguir algo, isto quer dizer que tal ação é feita quase que simultaneamente, certo?

Então, se streaming é o mesmo que acompanhar em tempo real, streaming pode ser definido como transmissão, concorda?

Tcharã!, chegamos na definição que já consta Houaiss e a primeira encontrada em quaisquer sites de buscas que o definem para a língua desejada (o Google tradutor é o exemplo mais fácil).

Para melhor definir, streaming é a tecnologia que possibilita a reprodução, ao mesmo ou não, de vídeos, áudios e quaisquer outras formas de arquivos.

“Ah!, é tipo…”

Agora que você já está afiado no que é e como funciona o streaming, traremos alguns exemplos que estão presentes no teu cotidiano, ok?

Netflix – Dentre tantos exemplos pensados, trouxemos este que é o “queridinho” no Mundo do streaming e é o que promete mais novidades para 2017.

Além da expectativa em chegar aos 100 milhões de assinantes e novos filmes e/ou séries exclusivas, os responsáveis prometem, a alta cúpula promete novas ferramentes que aumentarão a qualidade, interatividade e a celeridade no acesso ao serviços.

Tal serviço fez o que gerações esperaram por muito tempo: fazer a própria programação.

Isto soa como música para nós. Falando em música…

Não esfria a pipoca.

Não esfria a pipoca.

Spotify – Hoje em dia, indo ao trabalho, quantas pessoas você vê com fones, às vezes numa altura detestável, escutando as músicas preferidas?

No mundo célere em que vivemos, achar uma música que queremos, baixá-la, salvar no celular ou cartão de memória gera um, mesmo que pequeno, desconforto ou até mesmo “cansaço”, já que o tempo corre cada vez mais rápido.

Neste caso, o Spotify te salva e traz, num estalar de dedos, a canção desejada.

Através de uma comunicação integrada entre o aplicativo e biblioteca disponível, o “ansioso” cliente encontra a música desejada sem a morosidade citada acima e sem muita “frescura” (leia frescura como “sem direitos autorais solicitados ou cobrados”).

Com tais facilidades, você não precisa memorizar o nome de uma música, ir ao Youtube e torcer para a franquia da tua internet do teu smartphone não te deixar na mão. Falando em Youtube…

Escutaram você!

Escutaram você!

Youtube – O vovô de 12 anos é o exemplo mais antigo (desculpe-nos pela audácia em falar que 12 anos é avô e antigo) de como arquivos pesados e morosos ficaram para contar ao seus netos.

Através de algumas combinações em sistema e a tal da criatividade, o mundo teve, dentre tantos, mais um “boom” daqueles que determinam uma mudança no modo em vivemos.

Chen, Hurley, Karim (fundadores do Youtube) trouxeram agilidade ao mundo dos arquivos, dando maior acesso à músicas e vídeos e trazendo maior conteúdo ao mundo virtual que estava explodindo com as redes sociais.

Através do Youtube, as pessoas conseguem ter acesso e serem acessadas, podem assistir e serem assistidas, ouvir e serem ouvidas…

De tão importante, o Youtube virou coisa séria e até profissão.

Os tais “youtubers” ganham dinheiro ao exporem seus ideais ou trabalhos.

Há quem diga que o site serve de TV comunitária onde todos podem ser o âncora do jornal dando suas opiniões ou o comediante no show da vida que vivem.

Vovôtube

Vovôtube

Na velocidade da luz?

O mundo não corre, atropela.

E nessa velocidade que parece infinita, não sabemos ao certo em quanto tempo as informações aqui apresentadas serão um passado distante.

Certo mesmo é que o tempo, bem tão precioso, será sempre o foco dos  novos avanços, já que a população preza por exclusividade (quer ver antes de todo mundo) e curiosidade (o que acontece, com quem, como e agora?).

Findamos por aqui, esperamos que tenha gostado e que tenha lido rápido, já que tudo pode mudar… ou já mudou!

O post Streaming, o dividir que multiplica apareceu primeiro em Tecnotendências.



This post first appeared on Página Inicial - Tecnotendências, please read the originial post: here

Share the post

Streaming, o dividir que multiplica

×

Subscribe to Página Inicial - Tecnotendências

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×