Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Você tem a Virtude da Laboriosidade

Sobre a Virtude da Laboriosidade


Laboriosidade é realizar com cuidado e com esmero as atividades diárias que nos cabem, sem adiamentos e sem “matá-las” dentro do tempo previsto. Como Virtude a Laboriosidade pede que se realizem coisas para as outras pessoas e não apenas para si mesmo.

A laboriosidade pressupõe também o equilíbrio entre o tempo de descanso e de atividade, evitando o ócio ou o ativismo. A laboriosidade nos faz saber evitar um excesso de tarefas para poder cumprir o que deve de forma correta.

Pela virtude humana da laboriosidade, sabemos evitar as distrações voluntárias e nos esmeramos em entregar todos os nossos trabalhos revisados, bem apresentados, com qualidade intrínseca e no tempo previsto. Temos que colocar todo o nosso empenho e entrega na realização de nossas tarefas, mesmo que aquelas que não nos sejam especialmente agradáveis.


A laboriosidade nos faz saber aproveitar o tempo livre para ler, estudar, servir Aos Demais e tornar intensa também a minha vida pessoal. Muitas pessoas parecem que só progridem em razão da pressão ou das exigências profissionais negligenciando o desenvolvimento ou o trato com a família ou o conjugue.

A pessoa laboriosa não se desculpa de realizar as atividades de ajuda em casa por exemplo, dizendo que tem que estudar, ou trabalhar. A melhor maneira de praticar a laboriosidade é começar e terminar as tarefas com horas determinadas, realizando-as com uma ordem de prioridade pré-estabelecida.

Para desenvolver a virtude da laboriosidade, faça o que deve já, sem desculpas e adiamentos. Evite não concluir as atividades iniciadas: tente concluí-las sempre. Estabeleça uma agenda que inclua além do serviço profissional, a atenção aos demais, o repouso, as obrigações domésticas, de modo a poder cumprir com todas de forma laboriosa. Ao nos mantermos ativos aumentamos nossa capacidade de realização, mais produtivos, ajudando mais aos outros e nos desenvolveremos muito mais.

O voluntarismo não é laboriosidade porque tem por base a soberba de quem se acredita autor de tudo que lhe possa acontecer. Quem tem a virtude da laboriosidade conta com Deus e pede ânimo para fazer o que deve e não as vitórias. O voluntarioso faz as coisas para obter um resultado pré definido por ele e que não raro não conta com a necessidade dos outros. Por ser mos imperfeitos quando nos acontecem os fracassos ou as dificuldades aperdemos o ânimo e nos tornamos lamurientos. A pessoa laboriosa sabe que fez tudo que estava ao seu alcance e pode aprender o que lhe faltou para concluir melhor a tarefa. Deus ama aqueles que se esforçam. Quando queremos a vitória para agradarmos à nós mesmos é quando exatamente nos extressamos. Devemos fazer as coisas para dar glória a Deus.

Todos os dias é dia de frutificar. Um dia de ócio é um dia sem frutos. Descansar não é ficar sem fazer nada, mas utilizar uma habilidade diferente daquela que mais se usa. Se se tem um trabalho intelectual descansaremos mexendo numn jardim ou outra atividade manual. Se trabalhamos manualmente sempre talvez possamos ler um livro. Se corremos muito talvez possamos fazer um recolhimento. Também podemos aproveitar para descobrir outros talentos que às vezes a vida caricata que a sociedade moderna hoje nos impõe. Talvez se formos laboriosos possamos nos divertir desenvolvendo a fundo um hobby o que "dá trabalho" mas cuja recompensa é bem maior que o simples consumo. Por exemplo podemos aprender a pintur, escrever, cozinhar, cantar, juntar-se a um grupo beneficente, criar novas amizades, etc.

A preguiça impõe o sonho da vida fácil, da comodidade o que acaba nos controlando. A preguiça é a renúncia a altura da dignidade humana. Deixar de fazer o que temos que fazer acaba sendo uma recusa a nós mesmos, à nossa vida.

A preguiça é uma forma de tristeza, um ácido que corrói a alma e o que ela almeja ser. Como os dias são feitos de minutos o que importa são as pequenas fidelidades contra a preguiça para construir uma vida e uma alma forte.

O remédio para combater a preguiça e alcançar a laboriosidade necessária a plenificação de nossas potencialidades o maior bem aos demais pelos serviços que lhes prestamos é o amor. amor à própria vida, ao próximo, que vem de Deus.

Talvez a nossa primeira fidelidade seja atacar a idéia de que estamos "cansados", ou de que "sofremos" para rejeitar as pequenas atividades de cada hora com esses falsos pretextos. Quando se combate a preguiça descobrimos nossos verdadeiros interesses. O que há por trás de nossas desculpas é a falta de laboriosidade. Estamos nos recusando a crescer.


This post first appeared on Vida Em Sociedade, please read the originial post: here

Share the post

Você tem a Virtude da Laboriosidade

×

Subscribe to Vida Em Sociedade

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×