Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Humildade em Pontos Práticos

Você já sabe que a Virtude da Humildade é fundamental. Algumas das características mais nobres de um verdadeiro cavalheiro estão relacionadas à sua virtude da humildade. Mas o que fazer para desenvolver a virtude da humildade na vida cotidiana? Como não distorcê-la para mero "encolhimento"?

Alguns Pontos Práticos Para Desenvolver a Virtude da Humildade

  1. Preparar e fazer uma boa Confissão.
  2. Estabeleça um tempo, um mês e dois exercícios por dia durante esse mês, que pode se alongar um pouco mais se necessário até adquirir aquela traço da virtude que praticou. A ideia é praticar durante esse tempo com mais atenção dois exercícios para desenvolver a virtude que se deseja, no caso aqui a humildade. 
  3. Recolha-se em oração todos os dias alguns minutos para falar com Deus sobre seu propósito, a quantas anda, etc. Converse com seu confessor a respeito dos seus propósitos para ter uma boa orientação e frequente com regularidade os sacramentos e a sua fonte de formação cristã. 
  4. Invoque um santo para acompanhá-lo nessa jornada de crescimento numa virtude em especial. No caso da virtude da humildade peça ajuda a São Francisco de Assis, Santo Antônio de Pádua, São Benedito, São Francisco de Salles ou São Vicente de Paula, por exemplo. 
  5. Conhecer a gramática não nos torna necessariamente bons escritores, mas ser versado na gramática do seu idioma é necessário para bem escrever. Do mesmo modo, para adquirir a virtude da humildade, adotar de imediato certas posturas para com o próximo vão ajudá-lo a entender e a crescer na virtude da humildade. Por exemplo você pode ser esforçar por ser mais afável, por ouvir mais, por atender às vontades dos outros, por deixar outro "ganhar" a discussão ou ceder na vontade só para dar alegria ao outro, prestar pequenos serviços mais a miúde. 
  6. É um bom exercício de humildade executar perfeitamente o trabalho cotidiano, sem relaxamentos, sem desculpas, sem "chuta e manda" e sem consolações como chocolates, desvios para navegar na Internet, cafezinhos ou ainda, demoras muito longas para executar uma tarefa ou para passar para outra tarefa. Também é prova de sadia humildade saber seguir as diretrizes de um trabalho, um roteiro, as leis, os bons costumes sem que para isso tenha que ser coagido. 
  7. Evitar distrair-se na meditação, na Santa Missa e na oração são ótimos exercícios de humildade. Do mesmo modo evitar distrair-se no cumprimento das atividades correntes, mesmos as mais simples. É prova dessa humildade de exala grandeza humana o aplicar-se com delicadeza e empenho no atendimento à pessoas, no estudo, no que exija esmero, técnica. E, nas coisas simples e diárias jamais ser medíocre. (Bom banho, pontualidade nas refeições, no horário de acordar, na execução das tarefas caseiras, na aparência pessoal, etc. ser sempre caprichoso, correto).
  8. Manter para com todos uma atitude geral de humildade através de uma postura pessoal de acolhimento,  de respeito para com os outros, evitando esse anunciar constante do próprio estado de humor, seja ele de excitamento, de tédio, de alegria. Modéstia nos hábitos, na expansão de si mesmo e, ao invés disto, saber acolher: ouvindo, compreendendo, atendendo, acolhendo, se interessando pelo bem dos outros, pela promoção da dignidade da vida humana. 
  9. Falar menos alto e com mais moderação. Não falar tudo que lhe vem à cabeça, não contar tudo que lhe aconteceu para o seu cônjuge ou mãe, antes perguntar como foi o dia deles. Ser mais recolhido interiormente: não ficar com a imaginação e a curiosidades soltas. Não tecer temores, maledicências nem preocupações que são maneiras de estar-se sempre pensando em si mesmo. 
  10. Cultivar o espírito de pobreza: Não consumir desnecessariamente. Não olhar, nem baixar tudo na Internet. Não criar falsas necessidades. Não incentivar o consumismo dos filhos dando-lhes muitos brinquedos e consolações. Fazer doação de roupas, dinheiro, tempo, serviço. 
  11. Cultivar a discrição: no falar, no vestir, e ao evitar julgamentos precipitados dos outros. Superar a futilidade e a superficialidade que nos torna preocupados demais com carros, magreza, lazer, programas, bebidas e outras futilidades. Aprofundar o sentido da própria vida, porque os tesouros se encontram é na profundidade. Do mesmo modo, não procurar ser exaltado, nem ser o centro das atenções. Ao contrário ofereça uma atitude de discreta atenção, discreta cordialidade. Usar roupas simples sem ser chamativas porque relaxadas, justas ou vulgares.  
  12. Ser obediente sem concessões quando é nossa obrigação, mas realizando isto com grande simplicidade. 
  13. Boas maneiras nos modos. Evitar contradizer, interromper, discutir e "subir no palanque" em grandes "pregações" de vaidade, pessimismo, inveja ou desdém. 
  14. Aceite as contradições, os sacrifícios e a dor como oportunidade de afogá-las em bem. Assuma-as sem as distribuir aos outros por reclamações, lamúrias, chantagens emocionais, caras feias. 
  15. Querer que os outros e as circunstâncias à nossa volta sejam do nosso modo senão somos infelizes é a suprema soberba. É básico da virtude da humildade, ser agradecido. A pessoa agradecida agradece a vida como a grande oportunidade para amar. E amar na dor é a suprema humildade e o que Cristo, a quem devemos imitar, fez na Cruz: " - Perdoai-os Pai, porque eles não sabem o que fazem."
  16. A virtude da humildade está intimamente ligada à justiça e à verdade. Por isso um bom exercício para desenvolver a virtude da humildade é ser muito verdadeiro e procurar ser justo com os outros reconhecendo os direitos alheios e reconhecendo os próprios erros.

Torne mais viva uma destas suas postura de humildade no seu relacionamento com os Outros para desenvolver a virtude da humildade na vida cotidiana pelo tempo que determinou. Com ajuda do seu confessor faça avaliações e avance sempre mais no caminho da verdade sobre você mesmo. 


Amigos de Deus Humildade  Ponto 109


Olhai para Maria. Jamais criatura alguma se entregou com tanta humildade aos desígnios de Deus. A humildade da ancilla Domini, da escrava do Senhor, é a razão pela qual a invocamos comocausa nostrae laetitiae, como causa da nossa alegria. Eva, depois de pecar por ter querido na sua loucura igualar-se a Deus, escondia-se do Senhor e envergonhava-se: estava triste. Maria, ao confessar-se escrava do Senhor, é feita Mãe do Verbo divino e enche-se de júbilo. Que este seu júbilo, de Mãe boa, nos contagie a todos nós: que nisto saiamos a Ela - a Santa Maria -, e assim nos pareceremos mais com Cristo.(São Josemaria Escrivá, o Santo da Vida Cotidiana)


This post first appeared on Vida Em Sociedade, please read the originial post: here

Share the post

Humildade em Pontos Práticos

×

Subscribe to Vida Em Sociedade

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×