Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

WRC 2016 - Rali da Sardenha (Dia 1)

O belga Thierry Neuville, a bordo de um Hyundai, é o líder do Rali da Sardenha, após a realização do primeiro dia do rali italiano. Neuville tem um avanço de 11,1 segundos sobre o finlandês Jari-Matti Latvala, num Volkswagen, e 40,3 segundos sobre Sebastien Ogier, o atual líder do Mundial, decorridas as nove primeiras especiais deste rali, sexta prova do campeonato do mundo WRC.

Depois de Ogier ter vencido o "shakedown" e a primeira especial, na véspera, e ficar com a liderança por menos de um segundo, o dia de hoje começou com Jari-Matti Latvala ao ataque, no sentido de ficar logo com o primeiro posto, o que conseguiu ao vencer na primeira passagem por Ardara-Ozieri, com uma vantagem de 1,8 segundos sobre Hayden Paddon, no seu Hyundai. Mais interessante foi o sexto tempo do finlandês Teemu Suninen, que foi o melhor dos WRC2, a bordo de um Skoda Fabia R5, e que agora era o sétimo da geral, a 8,8 segundos.

Contudo, Ogier não ficou quieto, e na especial seguinte, a primeira passagem por Tula, venceu a especial, por 0,4 segundos sobre Thierry Neuville, mas mais importante, conseguiu tirar 3,4 segundos sobre Jari-Matti Latvala, recuperando a liderança. Mas para o francês, a sua preocupação era outra: os seus pneus.  “Estão bastante no limite, mas com tanta gravilha solta os macios são a melhor opção”, contou.

Algo que a concorrência mostrava incrédula, como por exemplo, o belga da Hyundai, Thierry Neuville: “Não sei como é possível para ele fazer estes tempos. É impossível andar tão depressa, eles devem ter muita tração. Esperava retirar mais tempo”, disse o belga.

Neuville reagiu na primeira passagem por Castelsardo, vencendo-a, com Ogier a perder mais de doze segundos e também a ceder a liderança para Latvala, mas com o belga da Hyundai... a 0,8 segundos. Ogier era agora o terceiro, a 10,6 segundos. Neuville repetiu a proeza na especial seguinte, a primeira passagem por Tergu-Osilo, e com um avanço de 2,3 Segundos Sobre Latvala, ficou com a liderança do rali, com um avanço de 1,5 segundos sobre o finlandês da Volkswagen. Ogier estava agora a 23,7 segundos, no terceiro lugar.

Claro que houve limpeza da estrada, do qual procurámos retirar vantagem. Excepto o pião que fizemos na classificativa anterior, penso que podemos estar satisfeitos com o ‘loop’ da manhã”, disse Neuville, justificando a chegada à liderança.

A parte da tarde foi dedicada à segunda passagem pelas classificativas da manhã, com Latvala a reagir na sexta especial, conseguindo passar o belga e ficar com a liderança, com uma vantagem de 2,4 segundos sobre o belga, que foi apenas quinto. Agora, a diferença era apenas de 0,9 segundos, mas sabia-se que não iriam ficar por ali. 

E foi o que aconteceu: a sétima especial, a segunda passagem por Tula, fez com que o belga conseguisse vencer a etapa com um avanço de 4,4 segundos sobre Latvala e recuperar a liderança, enquanto que Ogier era apenas terceiro, a 5,6 segundos. “O Jari-Matti esteve bem, mas eu também andei forte e o tempo final é positivo. O carro está a trabalhar de forma satisfatória nestas condições”, contou Neuville à chegada.

 A luta entre estes dois estava ao rubro, com Ogier a relegar-se cada vez mais na terceira posição, a quase meio minuto, e a ser ameaçado pelos noruegueses Mads Ostberg (Ford) e Anders Mikkelsen (Volkswagen).

Neuville alargou a vantagem na oitava especial para 7,7 segundos, algo que o deixou feliz: “O Jari-Matti esteve bem, mas eu também andei forte e o tempo final é positivo. O carro está a trabalhar de forma satisfatória nestas condições”, disse Neuville à chegada. Ogier continuava na terceira posição, agora com 34,9 segundos de diferença. Neuville fechou o dia com nova vitória, desta vez com um avanço de 3,4 segundos sobre Latvala, com Ogier a manter a terceira posição.

No final deste primeiro dia, Neuville tem agora uma vantagem de 11,1 segundos sobre Latvala, enquanto que Ogier está agora a 40,3 segundos da liderança. Depois do pódio, Anders Mikkelsen é o quarto com o terceiro Volkswagen, seguido pelo seu compatriota Mads Ostberg, consegue ser o melhor dos Fords e o último com um avanço inferior a um minuto - 58,5 segundos. 

Dani Sordo é o sexto, com um atraso de um minuto e 18 segundos sobre o lider, mas já está distante de ser apanhado - mais de um minuto e 20 segundos - sobre o sétimo classificado, Henning Solberg, que anda a disputar este lugar com Ott Tanak. Nicolas Fuchs é o nono, e o melhor dos WRC2, a dois minutos e 56 segundos, na frente de Lorenzo Bertelli, o melhor italiano.

Amanhã, o Rali da Sardenha prossegue com mais seis especiais.


This post first appeared on Continental Circus, please read the originial post: here

Share the post

WRC 2016 - Rali da Sardenha (Dia 1)

×

Subscribe to Continental Circus

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×