Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

WRC 2018 - Rali de Monte Carlo (Final)

Como seria de esperar, Sebastien Ogier começou com o pé direito a defesa do seu título mundial. A vitória no Rali de Monte Carlo foi complicada, mas saborosa, acabando no final com um avanço de  segundos sobre Ott Tanak, o segundo classificado. Jari-Matti Latvala terminou no lugar mais baixo do pódio.

Contudo, o vencedor do rali disse que isto não foi fácil. “Foi um fim-de-semana difícil. Por vezes tens que enfrentar condições complicadas aqui, mas este rali foi extremamente complicado. Nunca tive tantas dificuldades com a escolha de pneus. Foi sempre uma questão de minimizar os erros e consegui cometer menos do que os outros”, disse no sitio oficial do WRC.

Preciso de agradecer à equipa pelo melhor começo possível de temporada mas também mostrou que a competição vai ser enorme este ano. Vai ser muito aberto e estou entusiasmado com isso”, concluiu.

Na primeira passagem pelo Turini, que abriu a manhã deste último dia, Ogier conseguiu ser Melhor do que a concorrência, batendo Thierry Neuville por 2,5 sehgundos, enquanto que Esapekka Lappi foi o terceiro, a 7,8 segundos. Contudo, Ott Tanak perdeu duma assentada 11,5 segundos para o líder da prova, e isso poderá ter sido decisivo para o resultado deste rali, pois no final desta especial, a diferença entre Ogier e Tanak aumentava para 45 segundos.

A seguir, na primeira passagem por La Cabanette-Col de Braus, foram os Hyundai a serem os melhores, com Neuville a conseguir três segundos de vantagem sobre Mikkelsen. Sébastien Ogier e Ott Tanak foram apenas oitavo e décimo, perdendo 11,7 e 12,9 segundos, respectivamente, numa óbvia entrada em modo gestão, pois o estónio já percebeu que não vai chegar a Ogier, e o piloto francês sabe fazer isto muito bem.

Neuville voltou a vencer na segunda passagem por La Bollène-Vésubie-Peïra-Cava, conseguindo uma vantagem de 1,5 segundos, com Breen a 15,3 segundos e Ogier a 24,8 segundos, com o sexto melhor resultado. Tanak foi oitavo, a 36,5 segundos. Agora, a vantagem era de 57,9 segundos, à entrada da Power Stage. E ali, o melhor foi... Kris Meeke. O piloto da Citroen conseguiu ser o melhor, conseguindo uma vantagem de 2,3 segundos sobre Thierry Neuville e 4,4 sobre Andreas Mikkelsen. Com isso, Meeek conseguiu subir ao quarto posto, enquanto que Esapekka Lappi perdeu 33 segundos e caiu de quarto para sétimo na final.

No final, Ogier foi melhor que Tanak, com uma diferença de 58,7 segundos, com Jari-Matti Latvala a ser o terceiro, a um minuto e 52 segundos. Meeke conseguiu o tal quarto posto na última especial, a quatro minutos e 43 segundos, dez segundos na frente de Thierry Neuville, que acabou por ser o melhor dos Hyundai, um segundo à frente de Elfyn Evans, no segundo Ford. Lappi é o sétimo, na frente de Bryan Bouffier, no terceiro Ford. Craig Breen foi o nono, no segundo Citroen, e Jan Kopecky, o décimo e o melhor dos WRC2, a... 16 minutos e 43 segundos do vencedor, na frente de Kalle Rovanpera.

Agora, máquinas e pilotos rumam à Escandinávia, onde entre os dias 15 e 18 de fevereiro acontecerá o Rali da Suécia.


This post first appeared on Continental Circus, please read the originial post: here

Share the post

WRC 2018 - Rali de Monte Carlo (Final)

×

Subscribe to Continental Circus

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×