Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Formula 1 2017 - Ronda 3, Bahrein (Corrida)

Nós, fãs do automobilismo, só nos lembramos do Bahrein duas ou três vezes ao ano quando a Formula 1 ou a Endurance passa por lá. Sabemos que a familia real é "petrolhead" e é a maneira que aquele pequeno arquipélago no meio do Golfo Pérsico, "encravado" entre a Arábia Saudita e o Qatar, está nas noticias. Mas o que tendemos a esquecer é que dentro daquele país, há dois países, e entre xiitas e sunitas, que convivem juntos, há tensões entre eles. A Primavera Árabe virou "inverno" por aquelas bandas, mas sempre que chega a Formula 1 por ali, a maioria xiita - sem poder naquele reino - decide manifestar-se contra as autoridades, e a Formula 1, claro, é o símbolo dessa opressão, como acontecia trinta anos antes com a África do Sul, quando a minoria branca mandava naquele país.

E claro, todos os anos, vemos as pessoas sair à rua, e a policia a reprimi-los com gás lacrimogéneo. E as redes sociais ajudam muito nesta divulgação de imagens. Mostram-nos que tudo o que viemos em 2011 e 2012 está meramente adormecido. O "vulcão" continua ativo, esperando pela melhor oportunidade em explodir de novo.

E é esse - e outros - "elefantes" no armário que falava esta semana.

Mas passando da agitação social para a agitação da corrida, o dia passou sem grandes problemas no circuito de Shakir, preparando-se para a corrida. Mas minutos antes dela, todos souberam que iriam começar com 19 pilotos: Stoffel Vandoorne tinha problemas de motor que não foram resolvidos a tempo, e não iria partir para a corrida.

Na partida, Bottas mantêm a liderança, com Vettel a ficar com o segundo posto e Hamilton o terceiro, pressionado pelos Red Bull. As coisas ficaram assim nas voltas seguintes, com Max Verstappen a pressionar o inglês para ver se ficava com o lugar mais baixo do pódio. Atrás, Esteban Ocon conseguiu recuperar o suficiente para chegar ao último lugar pontuável.

Nas voltas seguintes, com os três perto um do outro - pois estavam ao alcance do DRS - andavam a estudar uns aos outros para ver o que iriam fazer. Bottas tentava escapar de Vettel, mas o piloto da Ferrari não o largava. Atrás, depois dos Red Bull, Felipe Massa era sexto, aguentando os ataques de Kimi Raikkonen. Na volta oito, o finlandês da Ferrari conseguiu passar o piloto da Williams.

Todos andavam ao ritmo de Bottas, que era tão lento que a concorrência teve de encontrar alternativas. Na volta 10, Vettel foi às boxes, para ver se os conseguia livrar, e na volta a seguir, o mesmo fez Max Verstappen. Mas na volta seguinte, os travões do holandês falharam e ele acabou no muro de proteção.

Mas os problemas não terminavam ali. Na volta 13, Stroll e Sainz chocaram no final da reta da meta e ambos acabaram nas boxes, abandonando na hora. O Safety Car teve de entrar logo a seguir, e isso foi aproveitado por todos para mudar de pneus, com Valtteri Bottas a demorar um pouco mais para trocar, prejudicando a entrada de Lewis Hamilton. Claro, por agora, quem sorria era a Ferrari, pois Vettel era o líder, com Ricciardo entre os Mercedes.

E na volta 15, apenas 15 carros estavam na pista.

A corrida recomeçou no inicio da volta 17, com Vettel a defender-se de Bottas, enquanto que Hamilton passou Ricciardo. Massa e Raikkonen aproveitaram para depois passar o australiano, que no final dessa volta, caía para sexto. Nas voltas seguintes, o alemão da Ferrari começou a ir embora de Bottas, enquanto que vindo da torre dos comissários, Lewis Hamilton levava cinco segundos de penalização por terem entrado nas boxes... demasiadamente lento. Foi por causa do Bottas.

Entretanto, Vettel afastava-se cada vez mais de Bottas, que por sua vez, afastava-se de Hamilton. Massa era quarto, aguentando as investidas de Raikkonen, mas o piloto da Williams parecia que iria afastar-se de veterano finlandês. Contudo, na volta 24, Raikkonen conseguiu passar Massa. Três voltas depois, Hamilton passou Bottas, de uma certa forma, como que obedecesse a ordens de equipa. E ele tinha cinco segundos de penalização para cumprir...

Com isso, Hamilton aproximava-se de Vettel, fazendo diminuir a diferença de seis segundos para pouco mais de cinco em duas voltas. Enquanto isso acontecia, na volta 29, Massa era passado por Ricciardo, para ele ser quinto. E Perez aproximava-se...

Bottas para nas boxes na volta 31, e Vettel duas voltas depois, numa altura em que Hamilton se aproximava. Quando voltaram à pista, o alemão da Ferrari ficou na frente do Mercedes do finlandês, e tentava aproximar-se de Hamilton, que por esta altura, ainda não tinha parado nas boxes pela segunda vez. Quem parava, na volta 38, eram Raikkonen e Massa.

E a quinze voltas do fim, na volta 42, Hamilton cumpre a penalização e para nas boxes. Troca para pneus moles e assim, iria ao ataque de Vettel, mas por agora, era terceiro, atrás também de Bottas. Lá o britânico se aproximou para apanhar o finlandês, mas o alemão ia-se embora, quase com a vitória na mão. Hamilton acabou por passar Bottas na volta 47, mas parecia que Vettel estava bem longe para o apanhar.

E foi assim até ao final: Sebastian Vettel foi o grande vencedor no Bahrein, seguido por Hamilton e Bottas. Mesmo sem a penalização, o piloto britânico não era capaz de apanhar o piloto da Ferrari, que depois desta segunda vitória em três corridas - mais uma vitória da estratégia, diga-se - mostra que este vai ser um campeonato bem disputado, entre um que quer o tetra, e outro que quer o penta, a bordo de um Ferrari.

Agora, dentro de duas semanas, veremos mais corridas em Sochi, E com um campeonato indefinido.    


This post first appeared on Continental Circus, please read the originial post: here

Share the post

Formula 1 2017 - Ronda 3, Bahrein (Corrida)

×

Subscribe to Continental Circus

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×