Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Envelhecer - Humberto de Campos

Tags: campos



Na manhã da existência, ouvindo o peito,
que previa teu vulto no caminho,
dentro em minha alma levantei teu ninho,
e, nesse ninho, preparei teu leito.

Desceu a tarde, e ainda me viu sozinho.
Murcham as flores, que, de leve, ajeito;
de novas rosas tua colcha enfeito,
e o travesseiro, novamente, alinho.

Cai, tristonho, o crepúsculo, na estrada.
Alongo os olhos, atirando um beijo
à forma vaga do teu corpo… E nada!

Recomponho as palavras que não disse.
E, apagando a candeia do Desejo,
adormeço na noite da Velhice.


Humberto de Campos Veras (n. em Miritiba, Maranhão, 25 de outubro de 1886 — m. no Rio de Janeiro, 5 de dezembro de 1934)


This post first appeared on Nothingandall, please read the originial post: here

Share the post

Envelhecer - Humberto de Campos

×

Subscribe to Nothingandall

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×