Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Já Marília cruel... - Basílio da Gama

Já Marília Cruel, me não maltrata
saber que usas comigo de cautelas,
qu'inda te espero ver por causa delas,
arrependida de ter sido ingrata.

Com o tempo, que tudo desbarata,
teus olhos deixarão de ser estrelas;
verás murchar no rosto as faces belas
e as tranças d´oiro converter-se em prata.

Pois se sabes que a tua formosura
por força há de sofrer da idade os danos,
por que me negas hoje esta ventura?

Guarda para seu tempo os desenganos;
gozemo-nos agora, enquanto dura,
já que dura tão pouco a flor dos anos.


José Basílio da Gama (nasceu em São José do Rio das Mortes [depois São José del Rei, hoje Tiradentes], Minas Gerais, em 22 de julho de 1740; m. em Lisboa, em 31 de julho de 1795).


This post first appeared on Nothingandall, please read the originial post: here

Share the post

Já Marília cruel... - Basílio da Gama

×

Subscribe to Nothingandall

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×