Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Poesia Infantil - Carlos Francovig


O ELEFANTINHO

Uma nuvem
lá no céu
se transformou
num bonito elefantinho.

Outra nuvem, já maldosa
de pirraça e sem graça
foi fazendo um ratinho.

Tão feio era ele
que espantou
o meu bichinho.





BEM-TE-VI

À tardinha
os galhos da árvore da rua
se enchem de passarinhos.

Uns brancos, outros pretos
vermelhos
azul
e um outro que tem o peitinho amarelo.

E todos dormem
nos galhos da árvore.

De manhãzinha
quando o sol está nascendo
todos vão embora.

E o passarinho do peito amarelinho
vai gritando:

— Bem-te-vi! Bem-te-vi!

Ora, ora
quem será que ele bem vê?

— Bem-te-vi! Bem-te-vi!



DOCES

Quando anoitece
(e todos dormem)
as formigas
e os dedos
clandestinamente
invadem
o pote de doces.

Carlos Alberto Francovig Filho nasceu em Londrina, Paraná a 21 de outubro de 1960.


This post first appeared on Nothingandall, please read the originial post: here

Share the post

Poesia Infantil - Carlos Francovig

×

Subscribe to Nothingandall

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×