Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

CÂNTICOS DEVOCIONAIS 4


SOLOMON Ibn Gabirol, nasceu em Málaga aproximadamente em 1021 e faleceu em  Valência, aproximadamente em 1058. Conhecido como Solomon ben Judah (em hebraico), Sulaymān ibn Yaḥyà ibn Ŷabīrūl (em árabe) e pelos latinos como Avicebron. Judeu andaluz, poeta e filósofo, foi provavelmente o maior neoplatônico da tradição filosófica árabe medieval, como também o maior poeta judeu medieval.
Seus trabalhos literários mais conhecidos são Fonte da Vida, Fons Vitae, em latim; e Keter Malkut, Coroa do Reino, em hebraico. Este último, escrito na sua maturidade, é um longo poema místico que sintetiza as crenças tradicionais judaicas, a filosofia neoplatônica e o seu enorme conhecimento da astronomia árabe. Nele, Ibn Gabirol faz uma reflexão sobre Deus e os seus Atributos, as maravilhas da Criação, a descrição de cada um dos elementos da Criação e o papel que ocupam a Alma e o corpo do Homem no Universo.


KETER MALKUT 
(trechos)
Para Ti, o poder, cujo mistério ultrapassa as forças de nossos pensamentos, posto que em muito nos superas.
Para Ti, o arcano da pujança, o mistério e o fundamento secreto.
Para Ti, o nome oculto aos sábios
A Força que sustenta o mundo sobre o nada, e o poder para trazer a luz o que estáoculto.
Para Ti, a bondade que se estende a todas as criaturas, e a beatitude guardada para aqueles que te adoram.
Para Ti os mistérios que a inteligência ou o pensamento não podem alcançar, a vida não sujeita a destruição,
O Trono elevado acima de todas as alturas e a morada oculta no cume do mistério.
Para Ti, Senhor, o ser que da sombra de sua luz manifesta todo ser;
Por isso dizemos: “À sua sombra vivemos”.
Para Ti, os dois mundos entre os quais estabeleces uma fronteira:
O primeiro para os atos e o segundo para as recompensas.
Para Ti é a retribuição que guardaste para os justos e por isso a ocultas:
“E viste que era bom e o reservaste”.
(...)
Tu és Um, Princípio de todo cômputo, Fundamento de todo o composto.
Tu és um e no mistério de Tua Unidade os sábios se espantam, pois desconhecem tua essência.
Tu és um e tua Unidade não decresce nem aumenta, não és deficiente nem superabundante.
Tu és um, não como a unidade criada ou a unidade numérica,
(...)
Tu és Deus, que sustenta os seres com tua divindade, e nutres as criaturas com tua unidade.
Tu és Deus e não hádistinção entre tua divindade e tua unidade, entre tua existência e tua eternidade.
Pois tudo isso e um único mistério, e ainda que variem os nomes e os lugares de cada um, “Tudo se encaminha ao mesmo lugar”.
(...)
Que seja Tua Vontade, Senhor, meu Deus, voltar em direção a mim Tua misericórdia
E que eu retorne em completo arrependimento diante de tua face.
Ouve a súplica de meu coração; abre minha alma à tua lei e planta em meus pensamentos tua fé.
Pronuncia sobre mim boas sentenças e anula sobre mim os maus decretos.
Não me jogues em direção às tentações nem me deixes em vergonha.
De toda má fortuna, salva-me.
 E até que tenham passado os perigos, cobre-me com tua sombra.
Sê em minha boca assim como em minha mente,
 e guarda meus caminhos para que não peque com minha língua.
Recorda-te de mim em graça pela memória de teu povo  quando edifiques teu templo a fim de que possa contemplar a beatitude de teus eleitos
E purifica-me para que possa ingressar em teu santuário destruído e desolado.
Para que possa acariciar suas pedras e seus escombros, o pó e a terra de suas ruínas.
Reedifica suas ruínas.
(Trechos extraídos de: Metafísisca, Mística e Linguagem na obra de Schlomo Ibn Gabirol (Avicebron): Uma abordagem Bergsoniana. Cecília Cintra Cavaleiro de Macedo. Doutorado em Ciências da Religião - PUC - São Paulo - 2006)


This post first appeared on VASILHAS, please read the originial post: here

Share the post

CÂNTICOS DEVOCIONAIS 4

×

Subscribe to Vasilhas

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×