Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [52]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações" (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p. 6).
-"Gente idosa e residente em Chitima acredita que nas mediações daquele povoado há rios povoados por Crocodilos e que apesar Deste Animal ser de difícil aquisição, um experiente premeditou este acto, tendo colhido e devidamente conservado partes de bílis deste animal, com o intuito de dizimar vidas. Esta asserção vem ao de cima por experiências amargas do passado e que virou lenda naquele povoado!" Aqui.
Número inaugural aqui, número anterior aqui.
Depois de ter exposto e analisado os rumores dos leões de Muidumbe, do vampirismo e do bicho-papão-nigeriano, vou agora entrar no quarto rumor, o da bílis letal do crocodilo.
Em Janeiro de 2015 dezenas de pessoas morreram intoxicadas em Chitima, distrito de Cabora-Bassa, província de Tete. Qual a Causa da tragédia? A internet apareceu recheada de uma terrível causa - uma causa pujantemente réptil -, assumida ou havida como possível por cautos e incautos: a bílis de crocodilo, como as imagens abaixo documentam (pode ampliá-las clicando sobre elas com o lado esquerdo do rato).


This post first appeared on Diário De Um Sociólogo, please read the originial post: here

Share the post

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [52]

×

Subscribe to Diário De Um Sociólogo

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×