Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Tiatira, Jezabel, Carnaval e a Igreja Moderna

              Tiatira, Jezabel, Carnaval e a Igreja Moderna             

A Igreja de Tiatira recebe uma carta de Cristo, o Senhor afirma que tem conhecimento dos méritos de Tiatira, obras, amor, serviço, fé e paciência. Ainda assim, aquela igreja estava em situação grave, porque ela era tolerante com relação a Jezabel. Não sei exatamente de maneira isso estava acontecendo, mas aquela influencia maligna de Jezabel estava ali, no ensino enganoso, e isso levava muitos de Tiatira a prostituição espiritual. Não posso deixar de verificar o fato que o abismo estava aberto, e muitos estavam conhecendo as profundezas de satanás. É fato que aqui há uma infiltração ocultista sob as mascaras de cristandade. A essência era maligna, embora as parecia pareciam cristãs. Sob esse aspecto intrigante, é lamentável a falta de discernimento daqueles irmãos. Deixavam Jezabel ensinar e enganar. Todo enino falso leva ao engano, toda a perversão espiritual leva a prostituição espiritual. Quando a igreja permite que praticas pagãs entrem sob o manto de cristandade na igreja, isso é perigoso. Quando praticas comuns no ocultismo são contrabandeadas para dentro da igreja sob um manto de poder de Deus, isso é prostituição espiritual. As vezes o uso de falacias, como meio de fazer apologia ao sincretismo, engana, mas Cristo um dia vai desmascarar esse adultério. Podem afirmar que o proposito de uma pratica carnal, diabólica, satanista ganhe uma nova roupagem para ganhar a simpatia dos mundanos e argumentar que é valido passar um pouco de verniz do evangelho sobre as ferramentas do inferno, e então usa-las para a glória de Deus. Estão querendo santificar as obras da carne, como um meio de promover a causa do Reino de Deus. Isso é prostituição espiritual. Não se santifica a carnalidade, se não bastasse a canonização evangélica do deus mamom, agora querem tornar-se tão inclusivos, que nem mesmo o carnaval escapa dessa consagração das coisas malignas como meio de  promover a fé. Isso é prostituição espiritual! Jezabel gostava de manipular por palavras, ela tinha profetas, ela tinha "autoridade" religiosa, era eclética e ecumênica, prezava pela a unidade do sagrado e do profano, ela nunca tornou-se uma mulher secular, sustentava a volúpia de uma religião carnal e cheia de vaidades e fantasiava  suas concupiscências com dinamismo espiritual, para esconder suas garras por trás de peles de ovelha.  Ela odiava um estilo conservador de servir a Deus, perseguia os exclusivistas e amava os ecléticos.  A promoção da fornicação com o argumento de promover o sagrado é uma infâmia, uma conformação com o presente seculo, um pacto de amor apaixonado pelo mundo. Mas essa é a era da tolerância ao pecado, e por mais irônico que seja, esse sincretismo pragmático ganha força total, seguindo esse caminho, não sei onde iremos chegar. Tiatira apenas é um exemplo claro de que através dos seculos, Jezabel tem uma plataforma livre onde pode ensinar livremente que é melhor seguir o curso do mundo para não perder a festa, do que seguir o caminho estreito e perder o mundo...

Clavio J Jacinto


This post first appeared on Pr C. J. Jacinto, please read the originial post: here

Share the post

Tiatira, Jezabel, Carnaval e a Igreja Moderna

×

Subscribe to Pr C. J. Jacinto

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×