Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

ESCOLHAS, MEDITE NELAS - POR DAVID CHINAGLIA



Para grande parte da população Brasileira 2017 foi um ano de muitas dificuldades, financeiras, familiares com os valores indo embora em prol da manutenção de uma vida material mais saudável sem calcular os limites, pelo menos é o que dizem os espíritos.

Alguns de nós viveram este ano repetição de anos do passado, numa conversa com um espírito perguntei porque isto estava ocorrendo com pessoas que já haviam sofrido, e recebi a resposta, quando falei da pessoa em questão: "ele mudou? ou voltou a fazer escolhas que comprometeram tudo que tinha aprendido."

Em silêncio vi que Meu Amigo querido, tinha feito grandes mudanças, mas dentro dele, algumas coisas do passado ainda o perturbavam, e logo entendi que tudo estava se repetindo com ele, por isto, revolta e falta de aceitação, e repetição de erros que já sabia no que o levaria, por teimosia e orgulho, voltou ao ponto de partida mais machucado, mais ferido, com uma grande marca na saúde, que o levou novamente a refletir dentro de nossa doutrina.




José Carlos de Lucca, grande palestrante, espírita e escritor, na sua bela obra CURA E LIBERTAÇÃO, escreveu: "Problemas são pressões que a lei de Evolução realiza para que o homem se aperfeiçoe transformando algo dentro de si mesmo."

Na mesma obra o autor cita que : "sem experimentar dificuldades e obstacúlos, dificilmente o ser humano buscaria seu progresso"







Na obra esquecida de Allan Kardec, O que é o Espiritismo, achamos uma observação feita ao codificador que devemos sempre relembrar.


132. Qual a causa dos males que afligem a humanidade?


O nosso mundo pode ser considerado, ao mesmo tempo, como escola de Espíritos pouco adiantados e cárcere de Espíritos criminosos. Os males da nossa humanidade são a consequência da inferioridade moral da maioria dos Espíritos que a formam. Pelo contato de seus vícios, eles se infelicitam reciprocamente e punem-se uns aos outros.
Companheiros todos nós temos dificuldades, uns mais outros menos, o que precisamos refletir nesta virada de ano, onde o 2017 foi duro para muitos é porque nossos erros estão se repetindo, e agora trazendo como ao meu amigo citado, mais problemas, até de saúde.


E a resposta será a mesma que o espírito me deu; "repetição de atitudes erradas, orgulho, mágoas do passado que sempre voltam para nos testar".

Em tempos onde vemos crenças e fé sendo combatidas e onde vemos falta de atitudes de terceiros conosco, devemos refletir, o que vamos fazer para resolvermos nossos problemas, Nossas mazelas, porque uma coisa é certa, a solução passa primeiro por nós, por nossas mudanças.

Rafael nome de meu amigo, que cito no texto, vem sendo ofendido, e abandonado até por familiares mais chegados, no entanto ao invés de gritar, xingar, ou enfrenta-los aplicou o silêncio, o que permite a parte ofensora refletir até onde tem razão, e onde o excesso chegou.

Augusto Cury, em uma de suas frases mais famosas na Internet, diz: "respeite seus próprios limites, quando estiver irritado e ansioso, ame o silêncio, no primeiro minuto de tensão produzimos nossos maiores erros."

Para obtermos de volta a tranquilidade em 2018, procure acertar suas modificações, como disse certa vez a mim o escritor José Carlos De Lucca,: é preciso ter coragem para mudar, se você meu amigo ou minha amiga estiver também neste processo de mudança, meus parabéns, pela coragem.

O Plano espiritual da mesma maneira que não pode te garantir a Felicidade financeira e material nem mudar sua vida, não pode prejudica-lo, a menos que você aceite a frequência da auto destruição, com ódio, raiva, mágoa, e falta de perdão.

Digo sempre aos meus, que aprendi que o perdão deve ser dado, sempre, Jesus o tratava como fator principal para todos nós, Chico Xavier dizia que o Perdão é terapeutico, eu posso garantir que Chico estava certo, neste ano lutei pela vida num Hospital de Santos, e as melhoras que tive após delicada cirurgia vieram porque ali conclui o perdão, que devia a alguns inimigos de um passado recente, por ter conseguido de fato ter aplicado a estes seres o perdão pelo que fizeram a minha vida, tive uma recuperação dita pelos médicos como inexplicável.

Miguel grande amigo do plano, espírito que sempre nos ajuda, diz que "só o perdão não resolve, são necessários atitudes, e todos nós devemos toma-las não só agora no final do ano, e no começo de 2018, ao longo de nossas vidas.







Allan Kardec na maior obra da Doutrina Espírita, O Livro dos Espíritos, abordou a felicidade, com os imortais, e trago para lembra-los que existem "momentos felizes", mas, que a felicidade em sua essência será um pouco mais tarde como lemos nas questões 920 e 921.

920. Pode o homem gozar de completa felicidade na Terra?

“Não, pois a vida lhe foi dada como prova ou expiação. Dele, porém, depende a suavização de seus males e o ser tão feliz quanto possível na Terra.”

921. Concebe-se que o homem será feliz na Terra, quando a Humanidade estiver transformada. Mas, enquanto isso não se verifica, poderá conseguir uma felicidade relativa?

“O homem é quase sempre o obreiro da sua própria infelicidade. Pela prática da lei de Deus, a muitos males pode forrar-se, proporcionando a si mesmo felicidade tão grande quanto o comporte a sua existência grosseira.”

Aquele que se acha bem compenetrado de seu destino futuro não vê na vida corporal mais do que uma estação temporária, uma como parada momentânea numa hospedaria de má qualidade. Facilmente se consola de alguns aborrecimentos passageiros de uma viagem que o levará a tanto melhor posição, quanto melhor tenha cuidado dos preparativos para empreendê-la.

Já nesta vida somos punidos pelas infrações, que cometemos, das leis que regem a existência corpórea, sofrendo os males consequentes dessas mesmas infrações e dos nossos próprios excessos. Se, gradativamente, remontarmos à origem do que chamamos as nossas desgraças terrenas, veremos que, na maioria dos casos, elas são a consequência de um primeiro afastamento nosso do caminho reto. Desviando-nos deste, enveredamos por outro, mau, e, de consequência em consequência, caímos na desgraça.



Sendo assim, amigas, e amigos, façamos a nossa parte, para que aqueles que nos amarem de verdade, sejam filhos, filhas, netos, irmãos, ou amigos enviados a uma mesma jornada para estar conosco, vejam que não perderam tempo conosco, e sobretudo quando olharmos no espelho, vejamos que quando fizemos nossas escolhas, meditamos, e se fizermos mesmo isto, nunca mais erraremos no mesmo lugar, e mudaremos, todos os resultados negativos, e colheremos pelo menos uma parte em vida, como resultado de nossas aceitações, e aprendizado.


Feliz ano novo, um super 2018 á todos, e obrigado sempre.


David Chinaglia, 59, é espírita, palestrante, escritor e editor deste blog, escreve e divulga a Doutrina Espírita de acordo com a codificação de Allan Kardec.


This post first appeared on Divulgação Do Espiritismo, please read the originial post: here

Share the post

ESCOLHAS, MEDITE NELAS - POR DAVID CHINAGLIA

×

Subscribe to Divulgação Do Espiritismo

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×