Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

De volta aos eixos: a retomada de Liam Gallagher


Desde o fim do Oasis, em 2009, os irmãos Gallagher vivem de alfinetadas - para não dizer ataques diretos - um ao outro através da imprensa. De lá pra cá, Noel começou a carreira solo com tudo, com um debut muito bem produzido e com um pop orquestrado, enquanto Liam fundou o Beady Eye, com seus parceiros ex-Oasis. No entanto, Liam nunca demonstrou propriedade com o grupo, com os discos Different Gear, Still Speeding (2011) e BE (2013), que refletem um momento não tão inspirado do Gallagher caçula.

Oito anos após o término do Oasis, Liam finalmente estreia a carreira solo, e As You Were é quase um renascimento na carreira do músico. Nele, Liam sabe adicionar peso as canções quando necessário, mas também sabe usar e abusar de um som mais acústico.

"Wall of Glass" é de longe uma das melhores composições de rock recentes, com a linha de baixo e gaita como destaques, e com a canção sendo o primeiro single lançado. O contraste entre o rock e o acústico já é mostrado na sequência, com "Bold" e "Greedy Soul", acústica e mais rock, respectivamente. A última conta novamente com uma linha de gaita que valoriza ainda mais a canção.

"Paper Crown" é daquelas que não viram single, mas tem tanto valor quanto, com uma letra bem elaborada e refrão melhor ainda ("'Cause you've never been alone before / And the wolf is at the door"). "For What It's Worth", terceiro single do disco, evidencia mais uma vez a tradição dos Gallagher de escancarar suas influências em suas canções. Dessa vez a influência clara é Nina Simone em "Don't Let Me Be Misunderstood" ("In my defence all my intentions were good / And heaven holds a place somewhere for the misunderstood").

Mais uma vez o lado acústico se sobressai com "When I'm In Need", além de contar com um grande arranjo, que pode ser notado não só nessa canção, mas como uma qualidade em todo o disco. "You Better Run" é a que mais foge da proposta do disco, com um riff de guitarra que possui um pé no country somado ao sax e backing vocals.

Mas "Chinatown", segundo single lançado, ofusca qualquer outra canção no debut. Cadenciada e com um riff sem mudança de ritmo em momento algum, a canção se torna única com esses fatores se aliada a uma letra que, se não é uma das mais inspiradas da história, ao menos cativa com todas as suas rimas. "Come Back to Me" é outro single, e outra que tem toda uma veia rock e talvez o melhor riff do disco.

No geral, As You Were faz Liam voltar aos trilhos e pela primeira vez se encontrar sem o irmão Noel, mesmo que, para esse disco de estreia, o caçula tenha tido várias ajudas nas composições. Resta saber se ela conseguirá manter a qualidade durante sua carreira solo.





This post first appeared on Musicaholic BR, please read the originial post: here

Share the post

De volta aos eixos: a retomada de Liam Gallagher

×

Subscribe to Musicaholic Br

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×