Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Wishlist literária para 2018

Entre Anas -

2017 não foi o ano dos livros, eu diria. Com foco 100% em dois TCCs (e ser aprovada em todas as matérias), fiquei distante das leituras por prazer. Minha estante ganhou algumas aquisições, mas nada comparada às minhas metas de 2012 ou 2013, quando eu lia entre 12 e 20 livros por ano.

2018 será diferente, eu espero. Sigo uma amante dos bons livros e, agora, mais do que nunca, interessada em outros gêneros, como sobre desenvolvimento pessoal, alimentação e espiritualidade. Esse post, então, é a minha wishlist literária para este novo ano, com alguns títulos que eu espero que também entrem na listinha de vocês 

Dividi a Wishlist literária em três: desenvolvimento pessoal, veganismo e alimentação e histórias para 2018. São livros que eu namoro há um tempo ou descobri recentemente e despertaram meu interesse. Não esqueçam de me contar se vocês já leram algum desses!

Wishlist literária para 2018 

Fique Rica Sem Culpa, Justine Trueman: indicação da Fran Guarnieri, imagino que esse livro será o meu começo nesse universo de finanças. Ele está fora de linha, infelizmente, mas você pode encontrá-lo em sebos e na Estante Virtual.

O livro divide-se em duas partes – ‘O dinheiro e a mente’ e ‘Assumindo o controle’. Nele, a autora ajudará a leitora a aperfeiçoar seu relacionamento com o dinheiro, para que – fique menos estressada; melhore sua qualidade de vida; sinta-se no controle de suas finanças; pare de discutir sobre dinheiro com seu companheiro(a); reconheça os obstáculos psicológicos que a estão impedindo de alcançar suas metas financeiras; entenda os princípios-chave envolvidos na construção de um patrimônio.

O Poder do Hábito, Charles Duhigg: esse é um livro que namoro há um tempo, mas o preço sempre me fez procurar outras opções (aliás, está em promoção na Saraiva!). Conheço pessoas que afirmam que ele é incrível para quem deseja se livrar dos hábitos velhos e negativos, criando novos mais saudáveis.

Este livro é um verdadeiro e profundo estudo dos hábitos. Porém, além de mostrar como eles funcionam, o autor também consegue explicar como eles podem ser transformados. E cá entre nós, ter o controle total das ações, sejam costumes ou não, facilita diversos aspectos da vida.

Conseguir mudar o hábito de pegar o elevador pelo hábito de subir lances de escada e fazer mais exercícios, pode influenciar a sua saúde futura. Fora a saúde, com pequenas mudanças de hábito, esse livro mostra que é possível ter resultados positivos na sua produtividade, na estabilidade financeira e até mesmo na sua felicidade.

Morando Sozinha, Fran Guarnieri: o livro da Fran está na minha wishlist desde que foi lançado, mas decidi economizar esse dinheiro até o momento em que de fato fosse pensar em morar sozinha. Chegou a hora!

“No dia em que eu saí de casa o meu pai me disse: ‘Filha, você tem dinheiro?'” Morar sozinha pode ser incrível. Mas para ter uma vida independente é preciso se planejar também. Em Morando Sozinha, a blogueira Fran Guarnieri ensina o passo a passo para ser feliz e não depender mais de ninguém, contando suas histórias engraçadas e inusitadas desde que decidiu sair de casa, aos dezoito anos. Saiba aqui como desde escolher o melhor lugar para morar até a como resolver problemas do cotidiano. Trocar o botijão de gás a cada século ou ir à padaria para comprar só um pãozinho pode ser divertido e inesquecível!

O Poder do Agora, Eckhart Tolle: indicação da maravilhosa Juliana Goes, esse livro parte mais para o lado da espiritualidade, ponto que quero trabalhar mais em 2018 para estar sempre presente, em contato com a minha essência e propósito 

Combinando conceitos do cristianismo, do budismo, do hinduísmo, do taoismo e de outras tradições espirituais, Tolle elaborou um guia de grande eficiência para a descoberta do nosso potencial interior. Este livro é um manual prático que nos ensina a tomar consciência dos pensamentos e emoções que nos impedem de vivenciar plenamente a alegria e a paz que estão dentro de nós mesmos.

Solução Gradual, Carl Honoré: Carl foi um dos meus entrevistados para o TCC de Jornalismo e, desde então, fiquei encantada pelas suas ideias. De novo, o preço foi uma barreira na hora de levar um de seus livros para casa, mas desse ano não passa!

A busca por soluções rápidas tornou-se o padrão da nossa cultura apressada de hoje. Quando o assunto é “resolver problemas”, em qualquer esfera de nossas vidas, todos queremos obter vitórias épicas de uma tacada só, e cada resultado instantâneo nos sussurra sempre a mesma promessa sedutora: retorno máximo, esforço mínimo. Mas será que as soluções rápidas estão nos fazendo mais felizes, saudáveis e produtivos? Estão ajudando a resolver os desafios enfrentados pela humanidade atualmente? Em Solução Gradual, oferece um modelo eficaz para lidar com todos os tipos de problema – de negócio e política a saúde e relacionamentos – e fornece ideias brilhantes sobre como podemos resolvê-los, trabalhar melhor e viver bem.

O Dilema do Onívoro, Michael Pollan: já li outro livro do Pollan, mas adoraria incluir sua obra mais conhecida na minha estante.

As prateleiras de um supermercado são o ponto de partida escolhido pelo escritor e jornalista americano Michael Pollan para a viagem de investigação empreendida em ‘O dilema do onívoro’. O leitor é convidado a perfazer o caminho inverso – reconstituindo o trajeto dos alimentos, desde o prato à nossa mesa até a sua origem derradeira – o solo. Quanto mais longo e intrincado é o percurso que liga as duas pontas dessa cadeia altamente industrializada, argumenta o autor, mais ignorantes nós nos tornamos a respeito do que, em última análise, estamos comendo. Afinal, que mistérios estão por trás de um simples item de um cardápio de fast-food?

50 Doces Veganos, Katia Cardoso: preciso dizer alguma coisa? Queria saber fazer mais do que apenas um bolo de maçã e pavê de amendoim.

São barrinhas e smoothies para o café da manhã, biscoitinhos e cookies para o lanche da tarde, pavês e sorvetes para a sobremesa do dia a dia, além de lindos bolos para ocasiões especiais. Inspirada em suas memórias de infância e nos doces que a vida lhe foi servindo, Katia adaptou receitas tradicionais e contemporâneas para criar delícias sem ingredientes de origem animal. Assim, suas receitas são também ideais para quem precisa retirar a lactose e o ovo do cardápio. Para agradar todas as tribos, há também diversas receitas sem glúten, tudo sem abrir mão do sabor e da textura. Bom apetite!

A Política Sexual da Carne, Carol J. Adams: um livro que discute a relação entre feminismo e veganismo, é impossível não querer devorar. Também está fora de linha, mas conseguimos encontrá-lo na Estante Virtual e outros sites por aí. Porque a dominância masculina e o carnivorismo tem muito a ver, sim.

Este livro traz o texto de uma das referências teóricas para a compreensão e o estudo das influências de uma sociedade patriarcal nos hábitos alimentares e na relação de seus membros com as mulheres e os animais. A tese defende que a matança de animais e a violência contra a mulher estão intrinsecamente ligadas.

Galactoclatria, Sônia T. Felipe: há um tempo, fiz um seminário sobre leite e derivados no técnico em nutrição e esbarrei nesse livro, que me deu bons argumentos para afirmar que, não, o leite não é um mar de rosas, cálcio e nutrientes.

Galactolatria: mau deleite é um livro de filosofia crítica, dedicado a transmitir ao consumidor dados e informações sobre o sistema de extração do leite. Aqui, a leitora e o leitor encontram informações de fontes médicas e especializadas contrárias ao consumo de leite bovino por seres humanos. Este livro revoluciona a concepção de responsabilidade pela própria saúde, a dos animais e a ambiental.

Libertação Animal, Peter Singer: o autor escreveu o que é considerado um grande passo na luta pelos direitos dos animais e abriu muitas portas 

Desde a primeira edição, em 1975, esta obra vem conscientizando milhões de pessoas sobre o “especismo” – nosso sistemático descaso em relação aos interesses dos animais não humanos – e inspirado movimentos pela mudança de nossas atitudes em relação aos animais e pelo fim da crueldade que lhes infligimos.
Em Libertação animal, Peter Singer expõe a terrível realidade da indústria pecuária e dos testes de novos produtos – destruindo as falsas justificativas que embasam essas práticas e propondo alternativas para algo que, além de uma questão moral, assumiu contornos de um sério problema social e ambiental. Este livro, um importante e persuasivo apelo à consciência, à justiça e à decência.

➳ A Amiga Genial, Elena Ferrante: esse livro entrou para minha wishlist literária por livre e espontânea pressão de uma das minhas amigas que passou o último ano tentando nos convencer de como essa história é maravilhosa. Esse ano vai, Ju!

Quando uma amiga decide desaparecer, a outra resolve contar sua história. A Amiga Genial é o convite para a descoberta do universo de Elena Ferrante – árido, tenso, delicado, profundo e, sobretudo, humano. Duas meninas, no subúrbio de Nápoles passam juntas pelas descobertas da infância, atravessam as turbulências da adolescência e encaram as primeiras convenções da vida adulta.

➳ O Conto da Aia, Margaret Atwood: após escutar alguns ótimos comentários sobre a série e conhecer a história, O Conto da Aia é uma das minhas leituras obrigatórios para 2018.

A história de ‘O conto da aia’ passa-se num futuro muito próximo e tem como cenário uma república onde não existem mais jornais, revistas, livros nem filmes – tudo fora queimado. As universidades foram extintas. Também já não há advogados, porque ninguém tem direito a defesa. Os cidadãos considerados criminosos são fuzilados e pendurados mortos no muro, em praça pública, para servir de exemplo enquanto seus corpos apodrecem à vista de todos. Nesse Estado teocrático e totalitário, as mulheres são as vítimas preferenciais, anuladas por uma opressão sem precedentes.  Elas são divididas em categorias, cada qual com uma função muito específica no Estado – há as esposas, as marthas, as salvadoras etc. À pobre Offred coube a categoria de aia, o que significa pertencer ao governo e existir unicamente para procriar. Antes, quando seu país ainda se chamava Estados Unidos, ela era casada e tinha uma filha. É uma realidade terrível, mas o ser humano é capaz de se adaptar a tudo. Com esta história, Margaret Atwood leva o leitor a refletir sobre liberdade, direitos civis, poder, a fragilidade do mundo tal qual o conhecemos, o futuro e, principalmente, o presente.

➳ O Sol é Para Todos, Harper Lee: indicação da Pam Gonçalves, esse livro parece levantar discussões importantíssimas para a atualidade, apesar de se passar em 1930. Sem falar que nunca errei com as indicações da Pam!

Um livro emblemático sobre racismo e injustiça: a história de um advogado que defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca nos Estados Unidos dos anos 1930 e enfrenta represálias da comunidade racista. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado. Uma história atemporal sobre tolerância, perda da inocência e conceito de justiça. ‘O Sol é Para Todos’, com seu texto “forte, melodramático, sutil, cômico” (The New Yorker) se tornou um clássico para todas as idades e gerações.

➳ The End Of The Fucking World, Charles Forsman: assim que descobri que a série da Netflix é inspirada em uma história em quadrinhos, decidi colocá-la na minha wishlist literária, porque eu simplesmente amei o seriado. Além disso, é uma boa oportunidade de ler algo em inglês.

TEotFW conta a história de James e Alyssa, dois adolescentes vivendo as típicas experiências da fase, enquanto enfrentam o medo de chegar a idade adulta. Forsman conta sua história através da perspectiva de cada personagem, saltando entre pontos de vista com cada capítulo. Mas, rapidamente, essa experiência comum da adolescência leva a uma mudança mais niilista, pois o personagem de James apresenta uma sociopatia que se forma rapidamente e que ameaça seu futuros. Ele tem fantasias violentas e começa a agir sobre elas, enquanto Alyssa permanece tão intencionalmente ignorante quanto possível, cega pelo amor jovem. O fim de TEotFW é um dos mais falados entre os quadrinhos de 2013. 

➳ Cadê Você, Bernadette?, Jonathan Franzen: algo mais leve para compor nossa wishlist literária. Sempre quis esse livro pela capa, mas, devo admitir, que a história é bem atrativa.

Bernadette Fox é notável. Aos olhos de seu marido, guru tecnológico da Microsoft e rock star do mundo nerd, ela se torna mais maníaca a cada dia; para as demais mães da Galer Street, escola liberal frequentada pela elite de Seattle, ela só causa desgosto, e Bee, sua filha de quinze anos, acha que tem a melhor mãe do mundo.
Até que Bernadette desaparece do mapa. Tudo começa quando Bee mostra seu boletim e reivindica a prometida recompensa: uma viagem de família à Antártida. Mas Bernadette tem tal ojeriza a Seattle — e às pessoas em geral — que evita ao máximo sair de casa, e contratou uma assistente virtual na Índia para realizar suas tarefas mais básicas. Uma viagem ao extremo sul do planeta é uma perspectiva um tanto problemática.
Para encontrar sua mãe, Bee compila e-mails, documentos oficiais e correspondências secretas, buscando entender quem é essa mulher que ela acreditava conhecer tão bem e o motivo de seu desaparecimento.

➳ O Cemitério, Stephen King: que previsível, Luana, um livro do Stephen King.

Louis Creed, um jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar naquela pequena cidade do Maine. A boa casa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos lhe trazem a certeza de que fez a melhor escolha. Num dos primeiros passeios familiares para explorar a região, conhecem um ‘simitério’ no bosque próximo a sua casa. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram seus animais de estimação.
Para além dos pequenos túmulos, onde letras infantis registram seu primeiro contato com a morte, há, no entanto, um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai pessoas com promessas sedutoras e onde forças estranhas são capazes de tornar real o que sempre pareceu impossível.

Ufa, essa é a minha wishlist literária para 2018. O que vocês acharam? Mal posso esperar para aprender, me divertir, emocionar e me encantar com todos esses livros  Me contem quais títulos estão na sua wishlist literária para 2018!

 Outros posts que você pode gostar 

➳ 7 vezes que o feminismo me ajudou

➳ 5 perguntas para fazer compras conscientes

➳ Livros para desintoxicar corpo e alma

➳ Resenha: A Maldição do Cigano, Stephen King

➳ Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

➳ Lembretes para 2018

➳ Resenha: Três Coisas Sobre Você

➳ Consumo consciente de acessórios + SORTEIO

Vem passear na categoria Na Estante 

Vamos evoluir juntos: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

Wishlist literária para 2018



This post first appeared on Entre Anas, please read the originial post: here

Share the post

Wishlist literária para 2018

×

Subscribe to Entre Anas

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×