Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Piadas de apelidos

E começou a copa do mundo! #VaiAlemanha, #VaiArgentina, #VaiFrança, vai todo mundo... Menos o Brasil! E a nova problematização é a falta de apelidos no elenco da seleção... Brasil, o país da problematização!

Um menino tinha o apelido de carapau, isso por que ele ficava sempre olhando para um pau, num dia um menino chegou a ele e perguntou:
- Você não acha ruim esse apelido?
- Que nada já pensou se ao invés de eu ficar olhando para um pau eu ficasse olhando um alho?

havia um japonês que tinha o apelido e emoróida e todo dia era emoróida pra la emoróida pra ca. Até que um dia um cara ficou curioso e resolveu perguntar o porquê o apelido. E ele respondeu:
- Este apelido e por causa do meu nome!
- E qual e o seu nome?
- Meu nome é ku sai sang!

Ninguém vai a Florianópolis sem ganhar um apelido... Um viajante apostou, no entanto, que ficaria uma semana na cidade sem levar um apelido. Chegou de madrugada a um hotel em frente à praça principal e instalou-se no último andar. Pediu que deixassem suas refeições na porta do quarto.
Curioso, de hora em hora espiava a praça, abrindo a janela, colocando a cabeça para fora rapidamente e fechando-a em seguida.
Passada a semana, desceu à praça e sentou-se numacadeira de engraxate. Este, sorridente, disse:
- Vai graxa ou tinta, seu Cuco?

O pai ligou pra filha porque a mãe estava muito doente.
A filha foi até o subúrbio.
- Sua mãe tá com um problema na buceta, minha filha.
- Que isso pai?
- Nós vamos no médico e quando ele perguntar você diz que ela está com problema na vagina.
Chegando ao médico,fizeram a ficha, quando o médico perguntou qual era o problema, e o pai começa a explicar.
- Ela está com um problema na....
Virou-se prá filha e perguntou:
- Como é mesmo o apelido da buceta da sua mãe?

Fazia frio naquela noite e Augusto queria sair, mas o frio era algo que lhe tirava a motivação. De repente uma ligação, alguns "hum rhum" e ele vai tomar banho. Sua mãe escutava de butuca e tentava descobrir. Esperou ele sair do banho e foi até seu quarto conversar.
- Vai sair, meu filho?
- Sim, mãe.
- Para onde vai?
- Ainda não sei, sairei com alguns amigos.
- Você não vai sair com o Carlos não, né?
- Você sabe que sim, né mãe? Nós já conversamos sobre o assunto.
- Hunf, você sabe que eu não gosto dessas coisas moderninhas de hoje em dia.
- Isso não é moderno mãe, existe há muito tempo, os gregos já eram assim, mas enfim...
- Leva um casaquinho que está frio.
- Tá mãe, tá bom!
E lá se foi ele, sair com os amigos e principalmente com o Carlos. Resolveram ir para um barzinho mesmo, jogar conversa fora, mas o frio... esse ser abominável das neves estava atrapalhando a diversão, resolveram ir para um lugar mais fechado e o local mais próximo, ficava um tanto longe, então pegaram os carros e foram. Augusto deu carona para Simone e no caminho, sem querer sua mão esbarrou na perna da moça. Foi o sufiente para o clima esquentar. Resolveram mudar a trajetória e foram para um local mais agradável para os dois e se divertiram muito durante a noite.
No outro dia Carlos encontrou com Augusto e indagou:
- Você e Simone, hein!
- Pois é, curitmos a beça.
- Seus danadinhos, podiam pelo menos ter avisado.
- Nós tentamos, juro, mas todos os telefones estavam fora da área de cobertura.
- É bem porvável, onde nós fomos o sinal é bem, ruim... Mas vem cá, me disseram que a Simone curte um fio terra, é verdade.
- Nem me fale... Quando descobri já era tarde.
Foi assim que surgiu o apelido de "Próstata" de Augusto!

José mora em uma cidadezinha do interior e, desde criança, era incomodado por Artur, um colega que dava todos os apelidos possíveis para ele. Era sempre Zé alguma coisa. Quando José ficou adulto, ele se mudou para um bairro mais afastado do centro para fugir dessa pessoa chata. Comprou uma casinha bem cuidada, com um belo jardim na frente e uma árvore muito bonita.
Mas o que ele não esperava é que o vizinho da frente era ninguém menos que Artur, o ‘amigo da onça’ que adorava apelidá-lo. E não deu outra: ao ver José ali no quintal debaixo da árvore, ele grita:
— Fala, Zé da Árvore! Prazer ter você aqui, hein!
José não acredita naquilo! Mas, dessa vez, ele não tolera. No dia seguinte, chama os serviços da prefeitura e pede para cortar a árvore. Os funcionários fazem o serviço, mas deixam o toco da árvore ali. Ao ver o vizinho, ele diz:
— E então, vai me chamar de Zé da Árvore outra vez?
— Ah, claro que não. A partir de agora você é o Zé do Toco!
E saiu dando risada.
Furioso com o novo apelido, Zé contratou um tratorista para remover o toco do jardim, deixando ali um buraco. Dias depois, eis que aparece Artur e, ao vê-lo, José grita:
— Agora quero ver se você vai me chamar de Zé do Toco outra vez!
— Claro que não, Zé do Buraco! Ha ha ha!
Zé fica ainda mais furioso. E, para parar de vez com essa brincadeira sem graça, ele mesmo decide tapar o buraco no mesmo dia. Na manhã seguinte, ele está ali no quintal esperando o vizinho piadista. Quando Artur sai de casa, ele o chama:
— Agora acabou! Quero ver que apelido você vai me dar agora! Não tem árvore, nem toco, nem buraco!
Em questão de segundos, Artur responde:
— Que nada! Agora você é tapado!
— O quê? Como assim? Agora você está me ofendendo!
E antes que Zé partisse para cima dele, Artur responde:
— Zé do Buraco Tapado, oras!

fonte: WOC6
fonte: LiberdadeLiberdade2


Ver outras piadas temáticas


This post first appeared on Crazyseawolf's Blog, please read the originial post: here

Share the post

Piadas de apelidos

×

Subscribe to Crazyseawolf's Blog

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×