Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

13 dicas para não errar em seu projeto de interiores

Este artigo reúne insights que se originaram em nossas próprias experiências e tem o objetivo de ser um guia básico que sirva de ponto de partida para designers e seus clientes se apoiarem. A gente acha que vai ser bacana tanto estes profissionais quanto seus clientes lerem nossas ideias contidas neste texto e refletirem sobre suas rotinas de trabalho e sobretudo sobre o que esperam um do outro!

Atualmente no mercado de interiores e decoração existe uma divisão bem clara de responsabilidades entre designers de interiores e arquitetos, embora muitas vezes as pessoas tenham dúvidas. Até a entrega do Projeto, que na maioria das vezes é denominado “caderno de detalhamento”, as funções tanto de um quanto de outro são bem parecidas. Eles obterão as medidas do local e dividirão os projetos entre marcenaria, vidraçaria, marmoraria, paginação de pisos, decoração, etc. Os dois têm capacidade técnica para transformar aquele local em um projeto 3D que traduza tudo o que o cliente busca e depois de aprovado, formar o caderno de detalhamento com toda a parte técnica pronta para ser executada. De maneira geral, tanto um quanto outro são profissionais atualizados, que possuem conhecimento das últimas tendências, do que há de mais atual sendo utilizado e também de tudo o que é mais sustentável – as boas práticas! O que muda é que o arquiteto vai supervisionar a obra, como se fosse um maestro. Ele possui conhecimento e experiência para orquestrar todas as partes de uma obra, enquanto o designer de interiores vai te entregar o projeto pronto e, via de regra, você se encarregará de executá-lo.

E então: contrato um designer ou um arquiteto?

Para responder a essa pergunta e saber se deve contratar um ou outro, você precisa ter claras quais são as suas necessidades. Se são básicas e se limitam à criar um ou mais ambientes, um designer de interiores pode te atender e você provavelmente vai economizar. Se você, no entanto, precisa de alguém que cuide da criação à execução do projeto, e te entregue o local pronto, então estamos falando de uma empresa de arquitetura – e de um investimento maior!

O que um bom cliente deve saber e fazer

Para facilitar o processo, evitar perda de tempo, retrabalho, arrependimentos, etc… é muito bom que você como cliente saiba aquilo que está buscando e seja muito claro sobre o que precisa e o que espera. Mesmo que tudo não esteja 100% claro pra você, porque não podemos subestimar o poder que um processo tem e sobre como ele vai construindo as coisas gradualmente, pelo menos um ponto de partida você precisa ter. Faça pesquisas na internet e salve em uma pasta aquilo que te agrada. Saber o que te agrada e o que não te agrada é um bom começo para que o campo de ação do profissional que você contratou não seja tão abrangente! Será mais fácil pra ele começar a trabalhar e ele será mais rápido, se souber as referências que agradam seu cliente, do que seria se ele precisasse trabalhar em um papel em branco!

Algumas outras ideias:

  1. Preste atenção em estilos que você gosta
  2. Dentro de um ou mais estilo que você selecionou, procure referências: cores, texturas, paletas, decoração, tudo o que possa te inspirar.
  3. Faça uma lista de necessidades por ambiente. Por exemplo: eu preciso de uma lava-louças. Eu preciso de uma mesa de trabalho. Eu preciso de espaço pra livros. E faça uma lista de coisas desejáveis – não são necessárias, apenas desejáveis: eu gostaria de ter uma televisão no quarto. Eu gostaria de ter uma bancada de maquiagem. Eu gostaria de ter um espelho grande. Tente ser detalhista nesta hora, isso ajuda muito este profissional a desenhar seu projeto. Estabeleça o que é prioridade no projeto, se nem tudo puder ser atendido.
  4. Salve fotos que te inspirem (e depois compartilhe-as).
  5. Seja organizada, quando enviar materiais. Escreva nas legendas das fotos o que exatamente chamou a atenção nelas. Envie tudo dentro de uma pasta zipada, em vez de encher o WhatsApp do profissional de fotos aleatórias.
  6. Avise ao profissional aquilo que você quiser manter no seu projeto, de coisas afetivas, ou o que já tenha.
  7. Preste atenção em paletas de cores que você goste, elas podem ser um ponto de partida para desenhar seu projeto.
  8. Tenha uma planilha financeira. Ela será o seu mapa: quanto você vai gastar, quanto você pode gastar, quanto você tem pra gastar, em quanto tempo, o que é prioridade e o que pode ficar pra depois? Por exemplo: você não vai conseguir ficar muito tempo vivendo de delivery, precisará de uma cozinha estruturada para fazer suas refeições. Isso seria uma prioridade. Já um home theater, pode esperar um pouco mais… né? rs

Um bom profissional sempre será o que põe o seu cliente no centro: Você concorda?

Queridos designers e arquitetos. Não adianta vocês criarem um projeto lindíssimo, sofisticadíssimo, elegante, com tudo de melhor e mais moderno existente no mundo da decoração, se seu ou sua cliente não tiver capacidade de execução de 100% do Seu Projeto, por inúmeras razões. Uma sugestão com todo o nosso carinho é que vocês sempre levem em conta o budget do cliente, e também o seu perfil. Por exemplo: se você está desenhando um projeto para um casal, ambos empregados, eles provavelmente têm a capacidade de execução melhor e mais rápida do que uma mulher solteira, que vai montar o espaço inteiro sozinha, com apenas uma renda. Ela pode não ter a mesma capacidade pra investir em uma marcenaria E uma bancada de korian…! Na hora de fazer, ela vai precisar escolher entre investir em uma coisa ou outra. Então pra esta cliente, você poderia pensar em um meio termo: “o que ainda assim é bonito, razoavelmente resistente, e perfeitamente possível da minha cliente investir?” Manter o foco no cliente é quando você troca um layout renderizado lindíssimo, com a famosa bancada de korian, por outro tão bonito quanto, mas com uma bancada de granito que é a metade do preço, e que você sabe que sua cliente conseguirá executar. Pode não ser a bancada dos seus sonhos, provavelmente não é o que você gostaria de postar no seu Instagram, mas é o que sua cliente consegue fazer dentro do budget estabelecido. Um bom profissional não é só o que cria projetos lindos e atuais para encher o seu Instagram e os olhos dos seus seguidores, mas o que cria projetos possíveis, dentro da realidade do cliente com quem estão trabalhando.

Você pode ser um profissional que atenda empresas grandes, famílias com alto poder aquisitivo e também famílias com poder aquisitivo menor, que apenas queiram um projeto lindo para sua casinha. Para estes, não adianta colocar uma bancada que custe R$9000,00 que esteja longe da realidade do que o perfil desta família pode investir (estamos usando isso como exemplo, poderia ser qualquer outro exemplo).

Nossas outras sugestões:

  1. Façam um briefing inicial, sendo a discussão do budget uma das questões principais.
  2. Analisem o perfil do cliente, o que ele precisa? Do que ele gosta? O que pode haver naquele espaço que traduza sua personalidade?
  3. Não deixem de fazer um contrato com todas as questões bem claras, bem como prazos de entrega para cada etapa, valores e valores extras, etc.
  4. Sejam detalhistas. Não tenham pressa para a entrega. Entregue quando estiver perfeito e completo!
  5. Tomem cuidado para não imprimir no projeto seus gostos pessoais, levem sempre em conta aquilo que o cliente deseja e busca.
  6. Reflitam sobre o que é bonito vs o que é funcional no dia-a-dia. Não adianta um puxador incrível, mas que no dia-a-dia seja um inferno pra limpar rsrsrs
  7. Estejam sempre atualizados!
  8. Uma dica importantíssima: avisem seu cliente que seu projeto será divulgado. Os direitos autorais do projeto são seus, mas é a casa dele. Ele ao menos precisa ser avisado – e isso vai te evitar dores de cabeça no futuro. Deixe uma cláusula falando sobre isso, em seu contrato. Pergunte ao cliente se ele quer ser marcado no Instagram (às vezes o cliente pode ser do tipo discreto e preferir não ser marcado).

Esperamos que este texto sirva para trazer reflexões e incentivos. A decoração é pra todos! E exatamente por isso, seus projetos serão todos diferentes. 🙂



This post first appeared on Lady Busy Bee, please read the originial post: here

Share the post

13 dicas para não errar em seu projeto de interiores

×

Subscribe to Lady Busy Bee

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×