Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Calor do corpo humano é usado para alimentar dispositivos

Pesquisadores da Universidade de Massachusetts desenvolveram um tecido que pode coletar o Calor do corpo para alimentar pequenos dispositivos portáteis, como aparelhos para exercício físico.

A química de materiais Trisha Andrew, desenvolveu o tecido que usa o efeito “termoelétrico” que ocorre quando há uma diferença entre a Temperatura corporal e o ar mais frio do ambiente.

O tecido tem alta condutividade elétrica e baixa condutividade térmica, o que permite mover cargas elétricas de uma região quente para uma mais fria, enquanto muitos cientistas identificaram o calor de um corpo humano como uma possível fonte de Energia para wearables.

O calor do corpo é uma fonte de energia infinita

Os tecidos existentes que podem coletar essa fonte de energia são caros, tóxicos ou ineficientes.

Andrew diz: “O que desenvolvemos é uma maneira barata de imprimir filmes de polímeros biocompatíveis, flexíveis e leves feitos todos os dias, materiais abundantes em tecidos de algodão que têm propriedades termoelétricas suficientemente altas para produzir uma voltagem térmica razoavelmente alta, suficiente para alimentar um pequeno dispositivo.”

Os cientistas alavancaram as propriedades de transporte de calor naturalmente baixo de lã e algodão para criar roupas termoelétricas que podem manter um gradiente de temperatura através de um dispositivo eletrônico conhecido como termopilha.

Isso converte calor em energia elétrica mesmo durante longos períodos de uso contínuo. “Essencialmente, aproveitamos a propriedade de isolamento básico de tecidos para resolver um problema de longa data na categoria de dispositivos”, resume Andrew.

“Acreditamos que este trabalho será interessante para os engenheiros de dispositivos que buscam explorar novas fontes de energia para eletrônicos vestíveis e designers interessados em criar roupas inteligentes.” Completou Andrew.

A pesquisa foi publicada na Advanced Materials Technologies.

Em resumo, os pesquisadores dizem que “mostramos que o processo de revestimento por vapor reativo cria termopilhas de tecido mecanicamente robustas” com “fatores de potência termoelétricos notavelmente altos” em diferenciais de baixa temperatura em comparação com dispositivos tradicionalmente produzidos.

“Além disso, descrevemos as melhores práticas para a integração natural de termopilhas em peças de vestuário, que permitem a manutenção de gradientes de temperatura significativos em todo a termopilha, apesar do desgaste contínuo”.

A pesquisa poderá abrir caminho para tecidos mais acessíveis e não tóxicos que poderiam ser usados ​​para alimentar wearables.



This post first appeared on Blog Amazônia, please read the originial post: here

Share the post

Calor do corpo humano é usado para alimentar dispositivos

×

Subscribe to Blog Amazônia

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×