Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Arrastão em residência no Alecrim retrata medo e insegurança em vizinhança

Arrastão em residência no Alecrim retrata medo e insegurança em vizinhança

A Rua Fábio Rino, localizada no bairro do Alecrim é a primeira vista daquelas que se tem vontade de morar, bem iluminada, asfaltada, próxima de mercados e supermercados, além de localizada no coração do Alecrim, bairro da zona Leste de Natal, porém a ação desenfreada de criminosos vem espalhando o terror no local com assaltos, furtos de carros e residências.

E nas primeiras horas desta quinta-feira (19) uma residência foi alvo de um trio que arrombou o portão da frente entrando na Casa e fazendo um arrastão enquanto os moradores do local dormiam. Foram levados celulares, computadores, eletrônicos, instrumentos musicais dentre diversos itens, que somam um prejuízo de mais de R$ 20 mil.

Como se não fosse suficiente, o proprietário, que teve seu nome preservado pela reportagem conversou com o Portal No Ar e informou que esta é a terceira vez que eles roubam a sua casa e que “fazem e acontecem na localidade”.

“Sinceramente, eu já não sei mais o que fazer. Colocamos cadeados de ponta a ponta nesta casa e eles sempre dão um jeito de entrar aqui. Eu estou sem perspectiva de viver nesta insegurança que nos assombra dia e noite aqui na nossa rua. As pessoas são assaltadas, tem seus carros e casas roubados de dia e de noite. E devido a falta de policiamento e segurança, cá estou eu a ir mais uma vez fazer o BO por roubo”, comentou o morador.

Segundo o mesmo morador, o mais desesperador é que o notebook subtraído de sua casa estava com a dissertação final de mestrado de um dos de seus filhos que irá efetuar a apresentação dentro de 72h. A Polícia Militar (PM) foi a acionada por volta das 4h, quando um dos familiares acordou para beber água e se deparou com os itens desaparecidos e os portões abertos, porém só conseguiu chegar ao local por volta das 6h30.

E segundo taxistas que trabalham em um ponto próximo, o trio de suspeitos foi visto carregando o material roubado em fuga a pé. Os policiais realizaram diligências na região, mas ninguém foi preso até o fechamento desta matéria.

Moradores estão assustados com a insegurança

Além deste morador, outros vizinhos também sofrem com os assaltos, e roubos, além de acusar o “esquecimento” por parte das forças de Segurança, que segundo eles “só aparecem depois que a desgraça acontece”.

Um deles contou que foi até uma farmácia para comprar remédios para um parente e ao fechar o portão de casa foi abordado por um trio de homens bem vestidos e armados com pistolas e revólveres.

Moradores estão aterrorizados com os diversos assaltos no local (Foto: Geraldo Miranda/ Portal No Ar)

“Foi assombroso, eu fechei o portão e destravei o carro. Como em um passe de mágica eles apareceram e anunciaram o assalto. Em uma noite perdi meu carro, celular, dinheiro e minha tranquilidade”, desabafou.

Outros casos de roubos de celulares são corriqueiros no local, coisa diária, segundo um comerciante do local que atende a todos por trás de uma grade para não arriscar a ter seu “apurado” roubado pelos criminosos que assolam o local.

Polícia Militar comenta sobre reclamações e sugere integração de vídeomonitoramento

A reportagem do Portal No Ar contatou a Polícia Militar para repassar a situação dos moradores e o assessor de comunicação da instituição, o Tenente Coronel Eduardo Franco Correia, informou que o patrulhamento da região é inicialmente feito pelo 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM), que responde pela zona leste de Natal.

Os bairros patrulhados são Alecrim, Barro Vermelho, Lagoa Seca, Tirol, Petrópolis, Areia Preta, Mãe Luiza, Cidade Alta Ribeira e Rocas, que contam com viaturas e ações pontuais em todos os bairros, incluindo o Alecrim.

“Nós estamos com três viaturas no bairro além do patrulhamento a pé nos pontos comerciais. E no apoio ao bairro temos a ROCAM (Motos), BPChoque (Operações Pontuais) e as rondas efetuadas pelas viaturas”, informou o assessor.

Outro ponto que causou estranheza ao coronel foi a redução de 13% nos crimes contra o patrimônio no local, mas que “toda ocorrência deve ser levada em consideração”.

E para ajudar a PM no patrulhamento, o assessor da instituição ofereceu a sugestão de integrar do sistema de câmeras particulares dos moradores com o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP).

Integração foi oferecida para câmeras de residentes (Foto: Wellington Rocha)

Portal no AR



This post first appeared on Blog Amazônia, please read the originial post: here

Share the post

Arrastão em residência no Alecrim retrata medo e insegurança em vizinhança

×

Subscribe to Blog Amazônia

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×