Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Fiat Toro – defeitos e problemas

fiat-toro-freedom-24-flex-6 Fiat Toro - defeitos e problemas

Um modelo que chega para brigar com a Renault Duster Oroch, mas também que visa chamar a atenção de donos de sedãs, SUVs e outras picapes e que estão pensando em mudar de segmento. Foi com essa proposta que a Fiat lançou a Toro no mercado brasileiro, em fevereiro de 2016.

Seu tamanho intermediário entre as picapes já existentes (maior que Saveiro e Strada, mas menor que Hilux, S10 e companhia) e sua proposta equilibrada chamaram a atenção logo em seu lançamento, o que gerou filas de espera pelo modelo. E isso continuou no decorrer dos meses, como mostram seus números nesses dois anos de mercado.

Em 2016, seu ano de estreia, a Toro teve praticamente 10 meses de venda, suficientes para lhe render um 2º lugar tranquilo entre os comerciais leves. Foram 41.283 unidades vendidas, o que a deixou bem acima da concorrência, perdendo apenas dentro de casa para a líder Strada. Se a colocarmos no mesmo segmento das picapes maiores, a Toro acabou em 1º lugar, com 26,5% de participação nas vendas.

Já em 2017, seu primeiro ano cheio, o resultado foi ainda melhor. Apesar do mesmo 2º lugar, a Toro conseguiu emplacar 50.723 unidades, contra 54.870 da primeira colocada Strada (uma diferença de apenas 4.147 unidades). Isso obviamente se refletiu dentro de seu segmento, onde ela acabou novamente como líder e com uma participação ainda melhor (29,56%).

E parece que nesse ano a história vai se repetir. Levando em conta os três primeiros meses de 2018, a picape da Fiat já acumulou 10.438 unidades, mesmo com os diversos aumentos de preço que ela sofreu desde seu lançamento, quando custava a partir de R$ 76.500. Hoje, se você quiser colocar o modelo na sua garagem, vai ter que gastar entre R$ 90.990 (Endurance 1.8 AT6 4×2 Flex) e R$ 142.990 (Volcano 2.0 AT9 4×4 Diesel).

Mas, como nem tudo são flores, procuramos em fóruns e no Reclame Aqui pelas principais ocorrências envolvendo a Fiat Toro. Veja abaixo algumas das mais citadas pelos proprietários.

Consumo bem acima do divulgado

fiat-toro-freedom-24-flex-6 Fiat Toro - defeitos e problemas

Uma das principais reclamações de quem comprou a Toro é em relação ao seu consumo. Sempre citando os número divulgados pelo Inmetro (que não são um padrão, mas deveriam servir como base), os proprietários dizem que os números reais são bem diferentes.

O Inmetro classifica a Fiat Toro com nota A, na maioria de suas versões, no Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE). Em suas medições, o modelo conseguiu os seguintes números:

KM/L
ETANOL GASOLINA/DIESEL
VERSÃO CIDADE ESTRADA CIDADE ESTRADA
Freedom 1.8 16V AT6 5,8 7,4 8,3 10,5
Open Edition 1.8 16V AT6 5,8 7,4 8,3 10,5
Freedom 2.0 16V 4×2 M6 10,4 12,5
Freedom 2.0 16V 4×4 M6 10,3 12,1
Volcano 2.0 16V 4×4 AT9 9 11,2
Freedom 2.4 16V AT9 5,9 7,4 8,6 10,8
Freedom 2.0 16V 4×2 M6 (2018) 10,4 12,5
Freedom 1.8 16V AT6 (2018) 6,4 7,8 9,6 11,2
Open Edition 1.8 16V AT6 (2018) n/d 7,8 9,6 11,2
Freedom 2.0 16V 4×4 M6 (2018) 10,3 12,1
Volcano 2.0 16V 4×4 AT9 (2018) 9 11,2
Freedom 2.4 16V AT9 (2018) 5,9 7,4 8,6 10,8
Freedom 2.4 16V 4×4 AT9 (2018) 9 11,2

Mas o que dizem os donos da Toro? Um deles, uma proprietária do modelo flex, citou que seu carro estava fazendo 5,4 km/l na cidade com gasolina aditivada. Como já havia visto os números do Inmetro e os confirmado com o vendedor, ela foi à concessionária ver se algo estava errado. Segundo seu relato, o atendente disse que o veículo havia sido “reprogramado para uso com gasolina”. Durante dois dias o consumo urbano passou para 8,2 km/l, mas logo voltou aos números anteriores. Depois de uma nova reclamação, ela recebeu a resposta da Fiat: “é considerado normal um consumo de 5.0 km/l a 7.0 km/l para abastecimento a gasolina”.

Outro relato cita que a compra de uma Toro Freedom 1.8 Flex os fez iniciar “uma sociedade com o posto de gasolina”. A decisão pela compra do modelo foi com base nos números divulgados pelo Inmetro e na confirmação da vendedora, mas depois o veículo não passava dos 4,5 km/l com gasolina, dentro da cidade. Um número parecido foi o alvo da reclamação de um modelo em São Luís (MA), que segundo o dono não passava dos 5 km/l na cidade, com gasolina.

Num caso ainda mais grave, um proprietário citou médias de 3,6 km/l (ele não disse qual o combustível usado). Citando o mesmo problema, mas com o uso na estrada, um outro relato fala sobre uma média de 6,5 km/l numa Toro Freedom 1.8. Vale a pena citar que o modelo estava com apenas 1.500 km rodados.

Ar-condicionado insuficiente

fiat-toro-freedom-24-flex-6 Fiat Toro - defeitos e problemas

Também é possível encontrar várias reclamações em relação ao funcionamento do ar-condicionado da Fiat Toro. O motivo mais comum é que ele não gela o ambiente como deveria, como aconteceu no caso de um proprietário em Goiânia, onde o calor é frequente. Segundo seu relato, o ar-condicionado ligado tinha o mesmo efeito de um ventilador, não mudando a temperatura do interior.

Outra reclamação, vinda do Rio de Janeiro, fala sobre um mau funcionamento quando o carro está no trânsito pesado, onde ele simplesmente para de funcionar. Foram feitas várias visitas à concessionária para tentar resolver o problema. Primeiro, foi dito que era a falta de gás, depois o problema era num “sensor desregulado”, e numa terceira visita, um módulo precisava ser atualizado. Nada disso resolveu o problema. O relato termina dizendo que um técnico da Fiat analisou o carro e constatou o problema: “quando acelera o carro o ar tem que desarmar para o carro ter força para sair”.

No caso de um modelo de Juquitiba (SP), o problema no ar-condicionado deixou o proprietário mais de uma semana sem o carro. E num outro relato, bem curioso, o dono diz que o ar-condicionado solta ar quente nos pés quando o sistema está ligado e um dos vidros é abaixado. Outras reclamações em relação ao ar-condicionado da Toro podem ser vistas aqui e aqui.

Problemas elétricos

fiat-toro-freedom-24-flex-6 Fiat Toro - defeitos e problemas

As reclamações em relação à parte elétrica da Fiat Toro também são comuns no Reclame Aqui, e por diversos motivos. Um deles está ligado a problemas com a bateria, que descarrega. Esse foi o caso dum modelo com apenas 400 km rodados, que ficou parado 24 horas na garagem e teve sua bateria totalmente descarregada.

Algo parecido aconteceu com uma Toro, que tinha 1.000 km rodados. Depois de uma carga na concessionária, o problema voltou a aparecer, quando ela tinha 2.000 km rodados. Segundo o proprietário, sempre que o carro ficava um dia sem ser ligado, a bateria descarregava. A bateria então foi trocada, mas o problema persistiu.

Outro problema relacionado, mas bem mais grave, são panes elétricas que desligam o carro no meio da rua. Foi isso o que aconteceu com dois modelos, um no Mato Grosso do Sul e outro em São Paulo, este último vítima de 5 panes elétricas.

Outros problemas e recall

Outros problemas citados envolvem o sistema Start/Stop, água que entra na caçamba, problemas na injeção, no câmbio (trava na posição P), no teto solar e ruídos no painel.

Até aqui o Fiat Toro passou por apenas um recall, em 23/05/2016. O motivo foi um problema no dispositivo de trava do suporte do pneu estepe, e afetou as versões Freedom 4×4 e Volcano 4×4, ano 2015/2016.

© Noticias Automotivas. A notícia Fiat Toro – defeitos e problemas é um conteúdo original do site Notícias Automotivas.



This post first appeared on Notícias Automotivas - Noticias De Carros, please read the originial post: here

Share the post

Fiat Toro – defeitos e problemas

×

Subscribe to Notícias Automotivas - Noticias De Carros

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×