Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Visita às ocupações em Santo André e entrevista com estudante ocupante

 

Fachada da E.E. Dr. Américo Brasiliense, com faixas e cartazes colocados pelos estudantes

Hoje pela tarde, na companhia da Tainá, minha namorada, visitei duas das Escolas ocupadas por estudantes em Santo André: a E.E. Valdomiro Silveira e a E.E. Doutor Américo Brasiliense. Tivemos a oportunidade de conversar com estudantes participantes das ocupações, e também com membros de outros movimentos sociais, pais e familiares de estudantes, também apoiadores do movimento de ocupação das escolas.

Além do bate papo enriquecedor, podemos ver um pouco mais de perto a já tão conhecida realidade precária da estrutura de nossas escolas públicas estaduais. As fotos abaixo contam um pouco disso, e não pretendo me alongar aqui sobre estes assuntos pois a entrevista ao final do post fala por si só.

Fachada da E.E. Valdomiro Silveira

Parte interna da E.E. Valdomiro Silveira: observam-se infiltrações, mofo e mau estado de conservação em geral

Sanitário na E.E. Valdomiro Silveira. Segundo os alunos ocupantes, este espaço está desativado, mas é possível sentir um forte mau cheiro.

Sem espaço apropriado, Materiais didáticos ficam empilhados em salas, sem qualquer proteção.

Quando o governo estadual diz que criou novas ETECs (Escolas Técnicas), na verdade ele fez isto: pegou salas de aula de escolas comuns e transformou em salas de curso técnico. Como se pode ver, não há qualquer recurso didático que a caracterize como tal.

Sala de uma turma de ETEC

Laboratório, ou o que deveria ser um laboratório: espaço serve de almoxarifado para guardar madeiras e maquetes antigas feitas por estudantes

Espaço sujo, desorganizado e com cara de abandono: aqui deveria haver um laboratório escolar

Microscópio e outros materiais de laboratório ficam espalhados em condição de abandono

No mesmo laboratório, encontram-se botijões de gás em péssimo estado de conservação e condições inapropriadas de armazenamento, oferecendo claro risco para a segurança da comunidade escolar

Almoxarifado de recursos didáticos: segundo alunos, materiais ficam amontoados e nunca são utilizados; equipamentos musicais, suficientes para formar uma fanfarra, foram adquiridos há anos e nunca utilizados pela escola

Carta aberta dos estudantes da E.E. Dr. Américo Brasiliense à comunidade

Os estudantes organizados buscam difundir cultura e conhecimento, com forte caráter social. Nos materiais expostos, há textos sobre temas como racismo, homofobia e organização social autárquica

Cartaz afixado pelos estudantes em uma das ocupações


Share the post

Visita às ocupações em Santo André e entrevista com estudante ocupante

×

Subscribe to Geografia Para Professores | Um Blog Sobre Geografia Escolar, Com Conteúdos E Dicas Voltados Para Professores

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×