Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Partido totalitário desafia a Justiça e lança detento para presidente da República

ric2-k3wB-U2033036170039BD-1024x604%2540
Da prisão, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado na Operação Lava Jato, divulgou uma carta em que afirma que o PT está livre para tomar “qualquer decisão” sobre a eleição deste ano. Imediatamente, o partido decidiu formalizar a candidatura dele à Presidência da República e dar início à pré-campanha eleitoral mesmo com o petista preso.

“(Queria que vocês) ficassem totalmente à vontade para tomar qualquer decisão. O ano de 2018 é muito importante para o PT, para a esquerda, para a democracia e para mim. Eu quero a minha liberdade”, disse o ex-presidente. A mensagem foi lida pela presidente nacional da sigla, senadora Gleisi Hoffmann, no diretório nacional da legenda, que foi transferido para Curitiba após o encarceramento de Lula na Superintendência da Polícia Federal, há cerca de duas semanas.

Na carta, Lula também afirmou que ficou feliz com o resultado da última pesquisa Datafolha, divulgada na semana passada, na qual aparece com 30% ou 31% das intenções de voto nos três cenários em que seu nome foi testado.

Lula escreveu ainda que existem insinuações de que, se ele não for candidato à Presidência e ficar “longe dos holofotes”, seria mais fácil assegurar uma decisão favorável a ele no Supremo Tribunal Federal (STF). “Querida Gleisi, a Suprema Corte não tem que me absolver porque sou candidato, porque vou ficar bonzinho, ela tem que votar porque sou inocente e também para recuperar o papel constitucional que é ser garantia do comportamento da constituição”, continuou Lula.

O petista terminou o texto mandando um “abraço carinhoso” para todos e disse que está com “saudades”. “Fiquei feliz com a pesquisa (Datafolha) e preciso discutir com os nossos para ver como fortalecer a ideia da prova. Vou conversar com advogados para falarem com você. A luta continua. Até a vitória final. Beijos do seu amigo e companheiro Lula”, despediu-se. A carta não foi divulgada na íntegra, porém o vídeo com parte da leitura do documento foi divulgado na página do ex-ministro Alexandre Padilha (PT) no Facebook.

Embora a Lei da Ficha Limpa impeça a candidatura de políticos condenados em segunda instância, caberá à Justiça eleitoral dar a palavra final sobre a participação ou não de Lula na eleição. O PT pretende pedir o registro da candidatura do ex-presidente e levar a disputa judicial até o último recurso possível.

PT decide formalizar candidatura

Em resolução aprovada nesta segunda-feira, o PT reafirma que Lula é a única alternativa do partido para a disputa presidencial e pela primeira vez determina de maneira formal providências para o registro da candidatura do líder maior do partido. De acordo com o PT, “a liberdade de Lula tornou-se questão central para a retomada do processo democrático no Brasil”.

Entre as providências aprovadas estão: “convocar para 28 de julho o Encontro Nacional do PT que indicará formalmente Lula candidato a presidente; registrar a candidatura na Justiça Eleitoral em 15 de agosto, conforme determina a legislação; apresentar ao país, nas próximas semanas, as diretrizes do programa de governo Lula”.

Os petistas querem também deflagrar a pré-campanha Lula presidente com ações de comunicação nas ruas, nas redes sociais e na imprensa. A ideia é articular a pré-campanha de Lula com os lançamento das chapas estaduais, para governador, senadores, deputados estaduais e federais.

Por outro lado, o PT também decidiu reforçar os laços com os demais partidos de esquerda por meio da Frente Nacional em Defesa da Democracia, dos Direitos e da Soberania, que inclui PSOL, PDT, PSB e PCdoB, além de movimentos sociais e figuras do meio artístico e intelectual, com o objetivo de se contrapor ao avanço da extrema direita e da violência política exemplificada, segundo o PT, pelo assassinato da vereadora do Rio Marielle Franco e o ataque a tiros à caravana de Lula no Paraná.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa eleitoral do Instituto Datafolha foi feita entre os dias 11 e 13 de abril. Foram entrevistados 4.194 brasileiros com 16 anos ou mais em 227 municípios brasileiros. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-08510/2018 e foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo. (Gazeta do Povo).


This post first appeared on Ataque Aberto, please read the originial post: here

Share the post

Partido totalitário desafia a Justiça e lança detento para presidente da República

×

Subscribe to Ataque Aberto

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×