Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Holanda – dezenas de mesquitas holandesas financiadas pelos estados do Golfo, segundo relatórios




Nltimes, 24 de abril de 2018. 


Por Janene Pieters



Pelo menos 30 organizações islâmicas na Holanda solicitaram e receberam Financiamento de Estados conservadores do Golfo nos últimos anos. Isso envolve milhões de euros provenientes do Kuwait e da Arábia Saudita, segundo os relatórios do NRC e Nieuwsuur, com base em informações confidenciais do governo que eles conseguiram obter. 

Combinado com a informação já conhecida sobre esse tipo de financiamento, Nieuwsuur concluiu que cerca de 10% das mesquitas holandesas pediram e receberam financiamento dos países do Golfo. 


Em 2015, o governo solicitou ao centro de documentação e pesquisa científica WODC que mapeasse a extensão do financiamento das mesquitas do exterior, mas isso não rendeu nada. Agora, verifica-se que o governo tinha informações sobre isso desde 2010, mas aparentemente não compartilhou com os pesquisadores do WODC. 

O financiamento por estados conservadores do Golfo é um tema controverso na Holanda, devido a preocupações de que o financiamento vem com obrigações de promover sua variante fundamentalista do Islã, o Salafismo, em locais de culto holandeses. 

E parece haver alguma verdade nisso, de acordo com Nieuwsuur e NRC. Quatro anos atrás, a Holanda contou 13 mesquitas salafistas, agora são 27. O número de pregadores salafistas aumento de 50 para 110 no mesmo período, segundo o relatório de serviços de notícias basado em um memorando confidencial do coordenador de contraterrorismo NCTV, que eles têm em sua posse. 

Nieuwsuur chama a atenção que o NCTV tem essa informação, porque no ano passado o primeiro-ministro Mark Rutte disse ao Tweede Kamer, a Câmara baixa do parlamento holandês, que é impossível dar uma visão geral sobre o número de organizações salafistas na Holanda. 

Em uma reação, o Ministério das Relações Exteriores disse a Nieuwsuur que o governo mantinha essas listas em sigilo porque eram obtidas do “tráfego diplomático”. O Ministério teme que os países do Golfo se recusem a compartilhar essas informações se as listas se tornarem públicas. 

A parlamentar Sadet Karabulut está chocada com essa revelação. “Nós não progredimos um milímetro nos últinos anos”, disse ela a Nieuwsuur. “No começo, foi negado que houvesse uma lista, então se tornou uma lista secreta e agora é finalmente pública”. 

Ela acrescentou que até agora não houve um único membro do governo que “abordasse essa questão de frente”. Cabe agora ao Ministério dos Negócios Estrangeiros assumir a liderança e abordar essa questão. “Porque é um problema internacional. Envolve a influência de nosso país pelos Estados do Golfo. Não é mais religião, é influência política, ideológica. É doutrinação política”. 

Gert-jan Segers, líder do partido do governo ChristenUnie, também ficou surpreso. Os estados do Golfo estão exportando distúrbios através da influência nas mesquitas, disse ele a Nieuwsuur. “É sobre a liberdade que temos aqui. Existe uma ideologia de não liberdade contra o nosso estado de direito”. A posição da ChristenUnie, que também está incluída no acordo governamental de Rutte III, é que nenhum dinheiro que flui de países não livres para organizações religiosas deve ser permitido. 

Segers acha que o Ministério da Justiça e Segurança deve assumir a liderança. 

Artigos recomendados: 
  • Bélgica culpa o crime organizado na Holanda pelo aumento da violência no país
  • Holanda: os muçulmanos dão alcorões gratuitos no Dia do Rei
  • A eutanásia holandesa ficou tão fora de controle que até mesmo os médicos que a administram querem pôr freios
  • Cerca de 80 crianças holandesas recebem treino militar do Daesh
  • Itália prepara transferência de Alfie Evans

Fonte:https://nltimes.nl/2018/04/24/dozens-dutch-mosques-financed-gulf-states-report 


This post first appeared on Correio Paulista, please read the originial post: here

Share the post

Holanda – dezenas de mesquitas holandesas financiadas pelos estados do Golfo, segundo relatórios

×

Subscribe to Correio Paulista

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×