Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

António Guterres: Secretário-geral da ONU a partir de janeiro





Euronews, 06 de outubro de 2016. 



Por Maria Barradas



A imprensa portuguesa foi unânime a saudar o anúncio do quase consenso no Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a escolha de António Guterres para suceder a Ban-Ki-Moon como secretário-geral da ONU.
.
E as reações políticas também não se fizeram esperar logo apó o anúncio por parte do embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin, após a última votação, na quarta-feira:

Bom, senhoras e senhores, estamos a testemunhar um momento histórico. Não sei se isto aconteceu alguma vez na história das Nações Unidas”, afirmou Churkin, rodeado dos representantes dos 15 países membros permanentes do conselho.



O facto de as principais potências, incluindo a Rússia e os Estados Unidos, se terem aliado no apoio ao ex-primeiro-ministro português revela a confiança que é depositada nele, num momento em que alguns queriam escrever a História pela escolha da primeira mulher para o cargo.

Guterres é um homem com bastante experiência no funcionamento da máquina das Nações Unidas. Após ter deixado a chefia do governo português em 2001, ocupou durante dez anos, o posto de Alto Comissário para os Refugiados onde deixou uma marca bastante positiva.

No Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), António Guterres incarnou a mudança com uma reforma crucial que reduziu drasticamente o número de funcionário nos gabinetes em Genebra e aumentou consideravelmente o número de meios humanos no terreno para acudirem às inúmeras crises humanitárias com que o planeta se debateu na última década.

Enquanto Alto Comissário, Guterres viria por duas vezes à antena da Euronews. Numa das entrevistas, em resposta à pergunta sobre os conselhos que daria ao seu sucessor no ACNUR, afirmou:

É absolutamente essencial não só responder às grandes urgências que, infelizmente, se multiplicam no mundo – onde as relações de poder são pouco claras, e a imprevisibilidade e a impunidade fazem parte do jogo -,mas também lembrarmo-nos de todos aqueles de quem ninguém fala”.


Conselho da Segurança da ONU aclama Guterres por unanimidade

António Guterres vai suceder a Ban Ki Moon como Secretário-Geral da ONU.

O Conselho de Segurança confirmou a escolha do antigo primeiro-ministro português e antigo alto comissário da ONU para os refugiados, por aclamação e por unanimidade.

A recomendação dos 15 membros do organismo vai agora ser submetida à Assembleia Geral das Nações Unidas na próxima semana.

Face a 13 rivais durante 297 dias e seis votos, Guterres tinha mantido a liderança. Na última votação, na quarta-feira, o político português não tinha recolhido nenhum veto de um membro permanente.


O atual Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-Moon felicitou Guterres após o voto, afirmando, “é uma escolha sensacional”.

António Guterres vai reagir à nomeação com um discurso transmitido em direto de Lisboa, do edifício do Ministério dos Negócios Estrangeiros, a partir das 17h00 locais.


O momento do anúncio oficial: “Uma demonstração de união”, afirmou o embaixador russo que preside o Conselho de Segurança da ONU.

Notas finais: 
 Carreira política/partes da biografia.  
Pela mão de António Reis, aderiu ao Partido Socialista no ano da sua fundação, em 1973.

Logo após o 25 de abril de 1974, Guterres é nomeado chefe de gabinete de José Torres Campos, que exerceu o cargo de Secretário de Estado da Indústria e Energia dos I, II e III Governos Provisórios.

Em 1976 estreia-se como deputado à Assembleia da República, onde virá a exercer funções como presidente das comissões parlamentares de Economia e Finanças (1977-1979) e de Administração do Território, Poder Local e Ambiente (1985-1988). Presidiu também à comissão de Demografia, Migrações e Refugiados da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa (1983).

Foi igualmente presidente da Assembleia Municipal do Fundão, de 1979 até 1995.

Eleito secretário-geral do PS em 1992, venceu as eleições legislativas de 1995 e de 1999, chefiando os XIII e XIV Governos Constitucionais, ambos minoritários e formados exclusivamente pelo PS.

Presidiu à Internacional Socialista, entre 1995 e 2000.

Fonte: web.


Fonte:http://pt.euronews.com/2016/10/06/antonio-guterres-secretario-geral-da-onu-a-partir-de-janeiro 


This post first appeared on Correio Paulista, please read the originial post: here

Share the post

António Guterres: Secretário-geral da ONU a partir de janeiro

×

Subscribe to Correio Paulista

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×