Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Quais as técnicas dos maiores investidores do mundo? - Parte II (Benjamin Graham)


As técnicas de investimentos de Benjamin Graham são as mais conhecidas e estudadas em todo mundo




Não leu o post anterior? Acesse-o aqui:

Quais as técnicas dos grandes investidores do mundo? - Parte I


Neste artigo você navegará pela vida e obra do mais famoso investidor de todos os tempos, Benjamin Graham. 

Através das seguintes seções:

1. Biografia
2. Técnicas de Investimentos
A) Introdução
B) Análise Fundamentalista
C) Básico de Análise Fundamentalista
3. Conclusão

Biografia

Benjamin Grossbaum nasceu em Londres, Inglaterra em 9 de maio de 1894. 

Ele se mudou juntamente com a família com apenas um ano de idade para Nova York e cresceu nos bairros de Manhattan e Brooklyn.  Seu pai faleceu quando tinha 9 anos de idade e a sua família amargou períodos difíceis, economicamente falando. 

Com isso o jovem Benjamin aprendeu a importância de ser um bom estudante graduando-se na Universidade de Columbia como o primeiro de sua classe, com a idade de 20 anos em 1914

Logo após recebeu um convite para lecionar inglês e filosofia ao qual recusou, mas aventurou-se em um emprego na famosa Wall Street, onde trabalhou como mensageiro das firmas Newburguer e posteriormente Henderson & Loeb.

Em 1926 Graham estabeleceu uma parceria com Jerome Newman e começou a lecionar sobre finanças na Universidade de Columbia. A parceria e as aulas em Columbia duraram até 1956, ano em que oficialmente se aposentou.

A sociedade fundada com Newman sofreu bastante com a grande depressão em 1929, mas conseguiu recuperar o seu capital e posição na bolsa de valores. A partir das suas experiências Benjamin Graham escreveu vários artigos e principalmente os livros "Security Analysis" em 1934 e "The Intelligent Investor" em 1949, ambos considerados clássicos no mundo dos investimentos.


Técnicas de Investimentos

A) Introdução

Aqui você irá encontrar um resumo sucinto de quais são os principais fundamentos do estilo de investimento de Benjamin Graham. 

Pois a análise fundamentalista criada por ele é tão encorpada que não caberia em apenas um post do blog, para mais detalhes e esclarecimento de alguma dúvida que venha surgir sugiro a leitura de seus livros ou a seção de comentários no final do texto. 

Inicialmente vamos analisar qual seria o conceito de investimento cunhado por Graham no livro "O Investidor Inteligente":

"Uma operação de investimento é aquela que, após uma análise profunda promete a segurança do principal e um retorno adequado." 

Com essa afirmativa é possível distinguir a necessidade de se estudar previamente o investimento, principalmente quando se trata de ações na bolsa de valores, antes de tirar o dinheiro de sua carteira.

Mas quais parâmetros usar para fazer essa "análise profunda"? É neste contexto que surge e toma forma a Análise Fundamentalista.


B) Análise Fundamentalista


É um método para avaliar a segurança e atestar o valor intrínseco de uma Empresa

Para isso são usados relatórios econômicos, financeiros e qualquer outro fator que possua a característica de ser qualitativo ou quantitativo. 

Essa análise estuda os aspectos macroeconômicos como os fenômenos econômicos e sua distribuição no setor industrial, buscando determinar o seu grau de influência nas ações da empresa avaliada.

E também estuda os aspectos microeconômicos que vão desde de fatores relacionados as condições financeiras e o gerenciamento de uma empresa.

Resumidamente analise fundamentalista é "a arte de analisar e projetar resultados de uma empresa."

C) Básico de Análise Fundamentalista

A análise fundamentalista serve para responder principalmente as seguintes perguntas:

O setor a qual vou investir está em expansão ou contração?

Qual a perspectiva a longo prazo para a área macroeconômica?

A receita da empresa que estou interessado está crescendo?

Existe a possibilidade de uma boa margem de lucro no futuro? 

A empresa é a mais forte dentro deste setor de investimentos e bate facilmente os seus concorrentes?

É capaz de pagar as suas dívidas?

A sua equipe de gestão está fazendo um bom trabalho?



Previsão Econômica

É claro que outras perguntas importantes vão surgir, mas essas são as principais. Portanto inicialmente deve-se fazer uma análise econômica global, para isso é necessário compreender bem como o complexo emaranhado de indústrias e empresas se correlacionam.

Pois uma vez que a economia declina muitos setores e companhias sofrem, enquanto outros parecem não ser tão atingidos, o inverso também é verdadeiro. Quando e economia vai bem, muitos setores possuem uma performance extraordinária, enquanto alguma áreas podem amargar perdas.

Muitos economistas interligam a expansão e a contração da economia com a taxa de juros, estas também são um ótimo indicador para o mercado de ações.

Veja um exemplo:


Esquema retirado do site O seu consultor financeiro


Embora não seja estritamente precisa é possível como este exemplo demonstra, construir um cenário entre a correlação juros e preço das ações e só então dividir a economia em vários setores de indústrias.


Seleção do setor industrial

Se ao realizar a sua análise e o prognóstico gerado for de uma economia em expansão, com certeza vão existir grupos que se irão se beneficiar mais que outros.

Para avaliar o potencial de um grupo industrial, o investidor deve considerar a taxa de crescimento global, o tamanho do mercado e a importância para a economia.

Enquanto a empresa individual é importante, o grupo ao qual está inserida pode exercer influência no valor do preço das ações.


Por dentro do setor escolhido

Uma vez que o setor é escolhido o investidor precisa restringir a lista de empresas antes de proceder com uma análise mais apurada.

A primeira tarefa é identificar o ambiente atual de negócios e como os concorrentes entre si atuam, bem como as tendências futuras.

Respondendo perguntas como:

Como as empresas se classificam de acordo com sua participação no mercado, posição do produto e vantagem competitiva?

Quem é o líder atual do setor e como mudanças afetarão o atual equilíbrio de poder? 

O sucesso depende de um vantagem, seja marketing, tecnologia, participação do mercado ou inovação. Uma análise comparativa da concorrência irá ajudar a identificar aquelas empresas que possuem vantagens e aquelas com maior probabilidade de mantê-las.


Análise da empresa

Com uma lista em mãos, o investidor pode analisar os recursos e capacidades dentro de cada empresa que são capazes de criar e manter uma vantagem competitiva. A análise pode se concentrar na seleção de empresas com um plano de negócios sensato e gestão financeira sensata e sólida.

Por isso é extremamente importante estudar o plano de negócios da empresa, pois se o plano for ruim com toda certeza em algum momento a empresa irá sofrer.

Contudo mesmo um excelente plano de negócios não sobrevive a uma má gestão. Por isso conhecer a equipe de gestão e pontuar suas qualidades e fraquezas é essencial.

Análise Financeira

O último passo para este processo de análise seria o levantamento das demonstrações financeiras e conclusão final sobre o estado de saúde financeiro da empresa hoje e o seu reflexo para o futuro.

Abaixo segue uma lista de potenciais indicadores para uma boa avaliação financeira:



Contas a pagar
Contas recebíveis
Amortização
Ativos - Corrente
Ativos - Fixos
Marca
Ciclo de negócios
Ideia de negócio
Modelo de Negócio
Plano de negócios
Despesas de capital
Fluxo de caixa
Dinheiro na mão
Relação atual
Relações com o consumidor
Dias a Pagar
Dias recebíveis
Dívida
Estrutura da dívida
Depreciação
Derivativos
Fluxo de caixa descontado
Dividendos
Cobertura de Dividendos
Ganhos
EBITDA
Crescimento econômico
Capital próprio
Prêmio de Risco
Despesas
Margem de lucro bruto
Crescimento
Indústria


Cobertura de juros
Investimento
Passivo - Corrente
Passivo - Longo Prazo
Gestão
Quota de mercado
Margem de lucro líquido
Crescimento do setor a vista
Patentes
Preço / valor contábil
Preço / Ganhos
PEG
Preço / Vendas
Produtos
Colocação do Produto
Regulamentos
I & D
Receitas
Setor
Opções de Stock
Estratégia
Crescimento do Assinante
Assinantes
Relações com Fornecedores
Impostos
Marcas registradas
Custo médio ponderado do capital




Para uma primeira impressão a lista parece gigantesca e impõe um pouco de medo. Mas com o tempo o investidor aprende a melhor forma de interpretá-los.

Mas após a aplicação e seleção através dos dados interpretados dos índices, o investidor poderá comprar as ações das empresas que mais se destacam dentro de um determinado setor.

Conclusão

A análise fundamentalista criada por Benjamin Graham é muito útil, quando se tem intenção de investir tentado olhar para algo mais substancial que a variação do valor da ação. É por isso que muitos consideram a análise fundamentalista o oposto da análise técnica.

Contudo nenhum método de investimento é perfeito. A análise fundamentalista possui diversos problemas. Por exemplo é possível que uma excelente empresa, tenha o preço de suas ações abaixo de seu valor real e e essa situação não mude por mero capricho do mercado. Mas de forma nenhuma isso significa que esse cenário sempre vá ocorrer.

Como já disse antes: Investir significa correr riscos. Portanto, a análise fundamentalista é justamente para aquele tipo de investidor que é conservador e gosta de ter o mínimo de proteção, mesmo dentro do mercado de ações.


This post first appeared on A Dona Da Grana, please read the originial post: here

Share the post

Quais as técnicas dos maiores investidores do mundo? - Parte II (Benjamin Graham)

×

Subscribe to A Dona Da Grana

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×