Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

10 Poemas Para Crianças

Oi pessoal, o post de hoje traz 10 “Poemas Para Crianças” selecionados especialmente para todos vocês. Espero que gostem!

Poemas Para Crianças

Apresentação do Poema Para Crianças – ou isto ou aquilo

É um poema para crianças de Cecilia Meireles, que como o tema mesmo diz ou isto ou aquilo, dizendo que se você escolhe fazer uma coisa tem que abrir a mão de outra.

Poema Para Crianças – ou isto ou aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo nos dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

Autor Poema Para Crianças – ou isto ou aquilo – Cecília Meireles

Foi uma jornalista, pintora, poetisa e professora brasileira, nasceu no bairro Rio Comprido, na cidade do Rio de Janeiro. Seus pais eram Carlos Alberto de Carvalho Meireles, funcionário do Banco do Brasil, e Mathilde Benevides Meireles, professora da rede pública de ensino fundamental (na época, ensino primário).

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poema Para Crianças – A bailarina

É um poema que tem um perfil infantil que nos mostra a história de uma menina bailarina, que segundo o autor não conhece nem as notas musicais.

Poema Para Crianças – A bailarina

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.

Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá

Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.

Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.

Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

Autor Poema Para Crianças – A bailarina – Cecília Meireles

Foi uma jornalista, pintora, poetisa e professora brasileira, nasceu no bairro Rio Comprido, na cidade do Rio de Janeiro. Seus pais eram Carlos Alberto de Carvalho Meireles, funcionário do Banco do Brasil, e Mathilde Benevides Meireles, professora da rede pública de ensino fundamental (na época, ensino primário).

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poema Para Crianças – A Palavra Mágica

A Palavra Mágica é um poema de Carlos Drummond de Andrade que dá ao leitor a fazer uma procura para a palavra que faz lhe motivar a vida.

Poema Para Crianças – A Palavra Mágica

Certa palavra dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.

Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.

Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.

Autor Poema Para Crianças – A Palavra Mágica – Carlos Drummond de Andrade

Foi um poeta, contista e cronista brasileiro, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX. Drummond foi um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro.

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poema Para Crianças – O eco

O eco é um poema que quase toda criança gosta porque tenta entender o eco, muitos se perguntam de onde vêm e o texto da uma ideia.

Poema Para Crianças – O eco

O menino pergunta ao eco
Onde é que ele se esconde.
Mas o eco só responde: Onde? Onde?

O menino também lhe pede:
Eco, vem passear comigo!

Mas não sabe se o eco é amigo
ou inimigo.

Pois só lhe ouve dizer: Migo!

Autor Poema Para Crianças – O eco – Cecilia Meireles

Foi uma jornalista, pintora, poetisa e professora brasileira, nasceu no bairro Rio Comprido, na cidade do Rio de Janeiro. Seus pais eram Carlos Alberto de Carvalho Meireles, funcionário do Banco do Brasil, e Mathilde Benevides Meireles, professora da rede pública de ensino fundamental (na época, ensino primário).

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poema Para Crianças – festa no brejo

Festa no brejo é poema de Carlos Drummond Andrade, que demonstra muito eufemismo.

Poema Para Crianças – festa no brejo

A saparia desesperada
coaxa coaxa coaxa.
O brejo vibra que nem caixa
de guerra. Os sapos estão danados.

A lua gorda apareceu
e clareou o brejo todo.
Até à lua sobe o coro
da saparia desesperada.

A saparia toda de Minas
coaxa no brejo humilde.
Hoje tem festa no brejo!

Poesia

Gastei uma hora pensando em um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo.
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia deste momento
inunda minha vida inteira.

Autor Poema Para Crianças – festa no brejo – Carlos Drummond de Andrade

Foi um poeta, contista e cronista brasileiro, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX. Drummond foi um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro.

Vídeo sobre a Poema:

Apresentação do Poema Para Crianças –  A porta

É um poema de Vinicius de Morais, que fala da madeira de uma forma diferente que faz relação com algumas pessoas.

Poema Para Crianças – A porta

Sou feita de madeira
Madeira, matéria morta
Não há nada no mundo
Mais viva que uma porta

Eu abro devagarinho
Pra passar o menininho
Eu abro bem com cuidado
Pra passar o namorado

Eu abro bem prazenteira
Pra passar a cozinheira
Eu abro de supetão
Pra passar o capitão

Eu fecho a frente da casa
Fecho a frente do quartel
Eu fecho tudo no mundo
Só vivo aberta no céu!

Autor Poema Para Crianças – A porta – Vinicius de Moraes

Poeta essencialmente lírico, o que lhe renderia a alcunha “poetinha”, que lhe teria atribuído Tom Jobim, notabilizou-se pelos seus sonetos. Conhecido como um boêmio inveterado, fumante e apreciador do uísque, era também conhecido por ser um grande conquistador.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema Para Crianças – Convite

É um poema de José Paulo Paes que fala de como os poemas são escritos, dando ideia da imaginação para criar os poemas, com palavras diversas.

Poema Para Crianças – Convite

Poesia
é brincar com palavras
como se brinca
com bola, papagaio, pião.

Só que
bola, papagaio, pião
de tanto brincar
se gastam.

As palavras não:
quanto mais se brinca
com elas
mais novas ficam.

Como a água do rio
que é água sempre nova.

Como cada dia
que é sempre um novo dia.

Vamos brincar de poesia?

Autor do Poema Para Crianças – Convite – José Paulo Paes

Foi um poeta, tradutor, crítico literário e ensaísta brasileiro, estudou química industrial na cidade de Curitiba (entre 1945 e 1948), durante muitos anos José Paulo trabalhou em um laboratório farmacêutico.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema Para Crianças – O Menino Azul

O poema O menino Azul é um poema que o menino quer um burro manso para passear, falar, pensar.

Poema Para Crianças – O Menino Azul

O menino quer um burrinho
para passear.
Um burrinho manso,
que não corra nem pule,
mas que saiba conversar.

O menino quer um burrinho
que saiba dizer
o nome dos rios,
das montanhas, das flores,
– de tudo o que aparecer.

O menino quer um burrinho
que saiba inventar histórias bonitas
com pessoas e bichos
e com barquinhos no mar.

E os dois sairão pelo mundo
que é como um jardim
apenas mais largo
e talvez mais comprido
e que não tenha fim.

(Quem souber de um burrinho desses,
pode escrever
para a Ruas das Casas,
Número das Portas,
ao Menino Azul que não sabe ler.)

Autor do Poema Para Crianças – O Menino Azul – Cecília Meireles

Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi uma jornalista, pintora, poetisa e professora brasileira, nasceu no bairro Rio Comprido, na cidade do Rio de Janeiro. Seus pais eram Carlos Alberto de Carvalho Meireles, funcionário do Banco do Brasil, e Mathilde Benevides Meireles, professora da rede pública de ensino fundamental (na época, ensino primário).

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema Para Crianças – Pontinho de Vista

É um poema de Pedro Bandeira que mostra uma relação entre ser pequeno e fazer coisas grandes.

Poema Para Crianças – Pontinho de Vista

Eu sou pequeno, me dizem,
e eu fico muito zangado.
Tenho de olhar todo mundo
com o queixo levantado.

Mas, se formiga falasse
e me visse lá do chão,
ia dizer, com certeza:
— Minha nossa, que grandão!

Autor do Poema Para Crianças – Pontinho de Vista – Pedro Bandeira

É um escritor brasileiro de livros infanto juvenis. Recebeu vários prêmios, como o Troféu APCA da Associação Paulista de Críticos de Arte e o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, entre outros.

Vídeo sobre o autor:

Apresentação do Poema Para Crianças – O Direito das Crianças

É um poema infantil de Ruth Rocha que fala da criança o tempo todo dando críterios para que a criança possa conhecer dos seus direitos, como ter segurança e estudar.

Poema Para Crianças – O Direito das Crianças

Toda criança no mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos têm de respeitar.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.

Mas criança também tem
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir…

Ver uma estrela cadente,
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.

Autor do Poema Para Crianças – O Direito das Crianças – Ruth Rocha

É uma escritora brasileira de livros infantis. É membro da Academia Paulista de Letras desde 25 de outubro de 2007, ocupando a cadeira 38. Formou-se em sociologia política e começou a trabalhar como orientadora educacional no Colégio Rio Branco.

Vídeo sobre o Poema:

FIM

Gostou? Deixe sua opinião sobre esse post e sugira novas ideias de temas para abordamos aqui no Demonstre. Visite também a página do Demonstre no facebook, e o meu canal no youtube.

Bom pessoal, muito obrigado por acompanhar o post até aqui e até mais!

O post 10 Poemas Para Crianças apareceu primeiro em Demonstre.



This post first appeared on Demonstre Educação, please read the originial post: here

Share the post

10 Poemas Para Crianças

×

Subscribe to Demonstre Educação

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×