Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Resenha: Cidade Banida - Ricardo Ragazzo


"SE VOCÊ TIVESSE 15 ANOS E PUDESSE SALVAR O MUNDO DE UM GOVERNO OPRESSOR, MESMO QUE ISSO COLOCASSE EM PERIGO AQUELES QUE MAIS AMA, EMBARCARIA NESSA AVENTURA?"

Skoob
Título: Cidade Banida
Autor: Ricardo Ragazzo
Preço: R$ 29,90 até R$ 39,90 (+Confira)
ISBN-13: 9788542205411
ISBN-10: 8542205413
Ano: 2015 / Páginas: 384
Idioma: Português 
Editora: Planeta
Nota: 4.5/5
Sinopse: No futuro, a Terra foi assolada por inúmeras guerras, o que dizimou 99% da população humana e transformou sua vida animal e vegetal. Boa parte dos seres humanos acabou confinada dentro dos muros de Prima Capitale, regida pelas draconianas regras do Supremo Decano. Por causa da rigidez do governo, todos os bebês nascidos no lugar precisam passar pelo crivo dos chamados cognitos, seres com poderes psíquicos capazes de prever o futuro. Caso, nesta visão, seja revelado que o novo cidadão cometerá um crime, sua sentença é a morte. Seppi Devone foi um desses bebês vetados. No entanto, sua mãe, Appia, consegue fugir com ela, livrando-a da cruel sentença. Elas vivem incógnitas numa comunidade no meio da mata e Appia cria sua filha como um garoto. Mas, quando Seppi completa 15 anos, o destino bate à sua porta e a garota terá de enfrentá-lo. Afinal, a adolescente é a única esperança que muitos oprimidos têm de se livrar do mal a que são submetidos pelo Supremo Decano. Irá ela abraçar essa sua missão?
Livro cedido em parceria com a Editora Planeta para Resenha



Em um ano indefinido, depois de muitas guerras, cerca de 99% da raça humana exterminada foi dizimada, plantas e animais sofreram mutações e transformações. A maioria dos Humanos sobreviventes vivem submetidos ao governo autoritário Dentro Dos Muros de Prima Capitale, mas para viver ali dentro, todos os bebês assim que nascem, devem passar por uma avaliação feita por seres com poderes psíquicos que conseguem vem uma parte do futuro da criança, e dependendo de como for a criança é vetada ou poupada de sua vida.


Seppi Devone foi uma das crianças que teve seu destino vetado devido ao que seu futuro a reservava, mas sobreviveu graças a coragem de sua mãe Appia que decidiu burlar o sistema e com ajuda de Giuseppe um oficial de Prima Capitale, salvou a vida de ambas (Mãe e Filha). Tá pensando que acabei de dar um baita dum spoiler né?! Só que não, isso é só o grande começo de tudo que ainda vem por ai.


Após 15 anos vivendo em um "aldeia" e se passando por um garoto para não levantar suspeitas, Seppi e sua mãe são descobertas por caçadores de recompensas. E a partir dai todo o seu "mundinho" começa a ser revelado, e Seppi descobre que é uma totêmica, tem o poder de manipular as coisas com a mente, também descobriu que seu futuro segundo o cógnito que a leu quando pequena, estava para ser vetado se continuasse em Prima Capitale.


A partir dai muita coisa ainda acontece, Seppi conhece Lamar, filho do homem que ajudou sua mãe salvá-la  quando bebê. Conhece a Fenda (Local onde ficavam outros refugiados que fugiram de Prima Capitale e que acreditavam que Seppi Devone era sua grande salvação). Aprende mais sobre seus poderes, descobre mais sobre sua missão ali, enfrenta muita coisa, "quebra a cara" ou não ao confiar de mais nas pessoas. E parte para a grande missão de sua vida.

Comecei a ler distopias em 2015, com Cidades-Mortas e O Doador de Memórias e já de cara me apaixonei pelo gênero. Minha experiência com Cidade Banida não foi lá das melhores, mas também não foi ruim, eu gostei bastante do enredo, muito bem detalhado e explicado, mas achei a leitura um pouco cansativa, o livro só possuí 12 capítulos e alguns deles um pouco tanto longos (com mais de 50 páginas), o que acabou me deixando um pouco cansado devido aos fatos que são mostrados de uma forma bem detalhada. Minhas expectativa era terminar a leitura em uma semana como de costume, mas acabei prolongando por diversos motivos.
Mesmo que essa leitura tenha sido um pouco cansativa, ela foi bem mais tranquila do que quando li Perdido em Marte.
No livro nos deparamos com várias atitudes dos personagens envolvendo sentimentos, tanto de mãe, amor, inveja, ódio, amizade, trabalho em equipe e outros, que nos fazem refletir bastante sobre quando agimos por impulso perante a algum momento que os envolve.


"- As vezes, na vida, minha cara - ele começou a falar -, a única coisa que a gente precisa para conseguir o que quer é um empurrãozinho - ele concluiu, com um sorriso no rosto."
"- Trevas e luz, a eterna dualidade moral moral do ser humano, Seppi. Uma coisa importante que deve saber sobre mudança, minha cara, é que ela, assim como uma moeda, tem dois lados. Mas nunca um meio-termo. A qual deles irá se entregar, depende inteiramente de você. Por isso estamos aqui. Você precisa descobrir se a luz pode lhe dar tanto prazer quanto as trevas."
"- Não importa quanto somos fortes, ágeis, habilidosos e resilientes, Seppi. Nada disso importa se somos incapazes de mudar quando necessário. O poder da mudança permite-nos a possibilidade de renascer a cada nova experiência, nova aventura, novo acontecimento."



Eai, já leu Cidade Banida? Conta ai o que você achou. Se ainda não leu, qual sua expectativa?


This post first appeared on O Gabriel Lucas - Entretenimento, Cultura, Blogosf, please read the originial post: here

Share the post

Resenha: Cidade Banida - Ricardo Ragazzo

×

Subscribe to O Gabriel Lucas - Entretenimento, Cultura, Blogosf

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×