Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Quem, quando, onde




Perdi um pouco da razão
Idéias sobre mim hoje não tem o mesmo sentido
Quando tentei imaginar o que poderia ter sido
O pouco do meu senso me fez lhe procurar em vão

Achei muito da sua tradução
Em palavras e fotos que haviam me detido
Verdades ignoradas de todo o tempo perdido
O muito do desejo que me fez perder o chão

Fico com seu cheiro em minha mão
E muito do que não havia compreendido
Quando entendi o que havia vivido
Quando transformei fogo em carvão

Escolhi os meus fantasmas
Como já há muito tem sido
Dentre tudo o que poderíamos ter tido
Não sobram nem mesmo palavras

Se eu não a vir novamente
Saiba que já entendo
Mais motivos do meu encantamento
Menos do que se passou na minha mente

Que seus passos a levem pra longe
E que sejam leves como meu sentimento
Que quando finalmente lhe encontrarem um assento
Eu não saiba quem, quando ou onde











This post first appeared on Zephyr, please read the originial post: here

Share the post

Quem, quando, onde

×

Subscribe to Zephyr

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×