Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

POESIA: Rouba, Mas Faz?

Ainda há...
Pessoas que sorriem sem parar.
Oferecem o mínio para te comprar
E apertam sua mão em gesto firme,
Desejando enganar.

Por que será?

É por que ainda há,
Tamanha ignorância para aceitar,
Ser enganado por gente má,
Que compra seu voto por migalhas,
E depois vai carregar os próprios bolsos com uma pá.

Me dá, me dá...
Um milheiro de tijolos,
Uma dentadura nova,
Ou então, cinquenta contos,
Pra a gasolina eu colocar.

Me dá, me dá...
Uma dúzia de ovos,
Um revestimento novo no sofá.
Me dá um abraço forte e um aperto de mão,
Só para ganhar meu voto que te dará credencial para roubar.

Agora você me diz, seu bitolado...
Com papinho furado,
Que fulano é da paz.
Deixa de ser otário, ajudando ele,
Você será comparsa de vagabundo, mas "tudo bem"... Ele rouba mas faz.

É vai crendo nisso,
Por isso a política está este lixo.
E toda hora é safado pegando dinheiro do povo,
Dando sumiço, e aí o que te resta:
É torcer para os "Sérgios Moros" fazerem bem os seus serviços.

Já que não deu certo,
Nos quatro últimos anos,
Com eles, melhor não estamos,
Por isso, se é pra continuar de novo, arriscando.
Ao menos que a gente dê lugar para quem é novo no ramo.

Seu voto é particular,
Eu sei, mas tenha por você o mínimo de jeito.
Por que já chega,
De sustentar a corja de bandidos sem respeito,
Vai apertar o botão verde? Tá, ok! Vê se faz direito.

Silvio A. C. Francisco
Ipeúna / SP
25.08.2016
12:36h.


- Imagem retirada do site: http://youpix.virgula.uol.com.br/top10/os-tipos-de-aperto-de-mao/ - 25.08.2016 -



This post first appeared on Minhas "digitadas", Poesias E Afins!, please read the originial post: here

Share the post

POESIA: Rouba, Mas Faz?

×

Subscribe to Minhas "digitadas", Poesias E Afins!

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×