Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

O preparo para transportar a arca da aliança.

A Arca, de todos os elementos do tabernáculo, era a maior e a mais plena representação do próprio Deus, como revelado em Cristo. A arca ficava no lugar santíssimo. A mesma representava a pessoa de Cristo, não como Aquele que supre as necessidades dos seres humanos no mundo, mas como Ele é visto na presença de Deus. Cristo é a mais exaltada representação da Sua glória e da justiça divina nas alturas. Nesse caso, era o véu que servia para cobrir a mesma. Eu confio que todos nós cremos e sabemos que o Filho de Deus é desde a eternidade; mas o que a arca representava quando coberta com o véu, é o Filho depois de Sua encarnação em união consigo mesmo. Além disso, temos a cobertura com Peles de texugos, uma figura do fato que tudo o que poderia ser ofensivo era absolutamente mantido separado. Tal figura expressa essa proteção moral, e que as peles eram capazes de manter a arca isolada de qualquer contaminação. Peles de texugos, portanto, foram apropriadamente escolhidas quando era necessário representar um poder capaz de isolar o mal e impedir qualquer contato com o objeto coberto. Depois desse tipo, que representava Sua separação dos pecadores, vinha um pano azul, porque, todo o poder de nosso Senhor em rejeitar o mal, era seguido por outro aspecto de destaque que Ele possuía a favor dos crentes: Ele Era “O Ser Celestial”. Até mesmo o próprio João Batista era terrestre, e falou a partir da terra como fizeram outros. Apenas o Senhor Jesus veio do alto, e estava sobre todos. Ele era divino, a Palavra e o Filho. Independente do que se transformou, tendo vindo do céu, Ele estava sobre tudo e todos.

Fonte: Boa Semente. 


This post first appeared on Job. Nascimento, please read the originial post: here

Share the post

O preparo para transportar a arca da aliança.

×

Subscribe to Job. Nascimento

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×