Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Critica - Batman: O Cavaleiro das Trevas - 2008

Batman: O Cavaleiro Das Trevas -2008
(Nome Original: Batman The Dark Knight)

 
Talvez seja até hoje o mais emblemático filme do homem morcego,então vamos visitar o universo de Christopher Nolan que apesar de mais realista ,não deixa de flertar com o lúdico.




O filme já se inicia em alto nível, na sequencia do assalto a banco uma das passagens mais famosas do filme, onde somos apresentados ao Coringa de Heath Ledger ,que infelizmente faleceu após as filmagens privando o mundo de um grande talento e ainda faleceu por motivo que poderia ser evitado.Voltando a cena ela é construída em uma Gotham aparentemente revivida e demonstra o quão caótico vai ser nosso atual Coringa até sair esquadrão suicida pelo menos.Quando mencionei que os filmes não deixam de ter algo lúdico no começo é porque Nolan não esquece do fato de ser um filme de super herói , por isso toma várias liberdades como criar uma sociedade milenar de guerreiros,dar habilidades bem acima da média a Batman ou criar encaixes de tempo absurdos como o ônibus escolar nesta primeira cena, muitas pessoas reclamam disso,mas o fato é que não é o Batman no mundo real e sim o Batman mais realista e sim tem um abismo de diferença,e isto não é demérito e sim mérito conseguir equilibrar os elementos mitológicos e realistas,colocando até o elemento do gás do coringa apesar de não ser o gás do coringa quando se tiver assistido ou quando for vai entender.



Apesar de muitos reclamarem que “nolan explica demais”  o que é um fato em certos casos aqui nem tanto,como quando faz referencias a cenas futuras como a policial dizendo que internou a mãe no hospital,ele não é expositivo ele constrói aquele evento, e isso é uma diferença muito grande em que muitos que reclamam de coisas como a frase “porque nos caímos?para aprendermos a nos levantar” de Batman Begins ,com reclamações vazias na minha opinião, já que ele constrói isso, o que para reclamar é preciso  ignorar a composição de narrativa pra isso.Outra coisa também feita como mencionei antes é a questão mitológica que se encaixa muito bem,estou mencionando isso novamente pois além da mitologia per si ,também tem as referencias aos quadrinhos como as múltiplas origens do Coringa que nunca foi trabalhado como exatamente foi,embora tenha bobagem a imortalidade nos novos 52.Eu digo minha teoria quanto a este Coringa pelo menos o que eu assumo no final.

Agora continuando,a cidade esta bem mais limpa apesar do Coringa estar fomentando novamente a máfia ,agora Harvey Dent(Aaron Eckhart) ,como promotor de Gotham esta em uma luta ferrenha contra a máfia e se torna o símbolo de justiça com rosto sendo o contraponto de Batman ,com isto fica a disputa de certa forma de o que é mais eficaz alguém inspirador e que luta abertamente ,ou um símbolo de justiça e reflexão.Graças a isto Coringa tem 2 opositores e sabe devido a excentricidade de Batman que Batman é incorruptível pois faz parte de seu símbolo ,então ele decide corromper Harvey ,pois ele é uma pessoa não algo a mais como Batman.isso é Relevante pois gera diversas cenas fantásticas como a perseguição em que Batman usa sua Moto e a fantástica cena do hospital onde Heath Ledger improvisa uma falha no controle de explosivos o que torna sua figura do Coringa ainda mais peculiar.





Algo que continua do filme anterior é o fato de Rachel desta vez vivida por Margolit Ruth Gyllenhaa ,esta novamente mais irritante do que nunca,tomando atitudes sem sentido só pra reafirmar a cada a parição o quão Bruce Wayne esta na friendzone,isto é uma perca de tempo inacreditável e gera um dos fatores que prejudicam seu filme subsequente.A relação dela e Bruce desde o primeiro filme é algo artificial e agora isso se confirma ainda mais.

As filmagens em geral são impecáveis até porque Christopher Nolan usa praticamente só efeitos práticos,colocando mais impacto em tudo que acontece,tornando a cena de perseguição com A Moto uma das coisas mais incríveis em ação nos últimos tempos,uma curiosidade quanto a direção é a cena em que Coringa esta torturando um cara vestido de Batman em que foi Ledger que produziu,eu teno estas trilhas de Hans Zimmer tão boas quanto as clássicas de john williams  pra super man e Danny Elfman para Batman de 1989 as pessoas só tem nostalgia quanto a essas se bem que acabar com tods as batidas de Danny Elfman e Williams é pra mim uma tristeza,mas esta é outra discussão.Em sua totalidade O Cavaleiro das trevas é admirável ,mitológico sem ser surtado demais ,realista sem ser chato.



Nota: 5/5 Cartas




Extra1:  se tivesse que apostar a origem das cicatrizes deste coringa assumindo que suas historias partes ou alguma é real,diria que o pai cortou a primeira parte ou ele realmente viu a mãe sendo cortada e no futuro ele cortou a outra parte pela esposa ou fez tudo por ela inspirado pelo pai,ahahahah claro que isso é só uma especulação nerd.

Extra2: todos reclamam de falhas em Cavaleiro das trevas ressurge,mas ignoram ao perguntar como coringa entrou na cobertura do Batman ou passou pelo capanga da reunião dos mafiosos ou porque diabos  não tinha nenhuma viatura perto de Rachel?e por ai vai. 

Extra3: como disse neste e no outro filme Rachel é irritante e idiota,mar porque ser tão burra ao ponto de sair da cobertura de Bruce?que falta de confiança patética.

Imagens







   

  


This post first appeared on Naipes, please read the originial post: here

Share the post

Critica - Batman: O Cavaleiro das Trevas - 2008

×

Subscribe to Naipes

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×