Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

A INTEGRAÇÃO DE PRECÁRIOS

 O Estado é o maior empregador de trabalhadores precários, dando por isso um péssimo exemplo às empresas privadas, que aproveitam a boleia para aumentar ainda mais o universo de precários deste país.

Numa altura em que se fala na integração dos precários ao serviço do Estado, muitos convenceram-se que isto era um dado adquirido, e que todos seriam integrados nos postos de trabalho em que desempenham funções, o que não está garantido, de modo nenhum.

A integração dos precários do Estado vai passar por alguns crivos que abalam a confiança de quem está atento ao processo em fase de discussão.

Em primeiro lugar temos que os interessados que julgam reunir as condições necessárias terão 60 dias para se propor para ser oponentes ao concurso que acontecerá mais tarde.

A segunda etapa depende das chefias máximas que proporão ou não a integração destes postos de trabalho, processo que parece não ser passível de recurso no projecto inicial.

Depois destes processos existe o concurso público, porque terá que ser assim segundo o governo, e como tal aberto a todos, que segundo os critérios de isenção requeridos neste tipo de provas, coloca todos os candidatos em igualdade de condições.


Se as coisas não mudarem entretanto, nada garante que os precários agora em funções, tenham garantidas as entradas nos serviços e funções que desempenham.




This post first appeared on Zé Povinho, please read the originial post: here

Share the post

A INTEGRAÇÃO DE PRECÁRIOS

×

Subscribe to Zé Povinho

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×