Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

Meu Irmão Kevin

Meu irmão Kevin acha que Deus vive debaixo da cama. Pelo menos é isso que eu o ouvi dizer uma noite. Ele estava orando em voz alta em seu quarto escuro, e eu parei de fora de sua porta fechada para escutar. “Você está aí, Deus?”, disse.”Onde está você? Oh, eu vejo. Sob a cama. ” Eu ri baixinho e na ponta dos pés fui para o meu próprio quarto.

As perspectivas  de Kevin são únicas e frequentemente divertidas. Mas essa noite percebi algo mais consistente; algo que ia além do humor. Percebi pela primeira vez o mundo muito diferente em que Kevin vive.

Ele nasceu há 30 anos, deficiente mental, como resultado de dificuldades durante o parto. Além de seu tamanho (ele tem um metro e oitenta), há poucas atitudes em que ele se parece com um adulto. Ele raciocina e se comunica com os recursos de uma criança de sete anos que ele sempre será.

Ele provavelmente vai sempre acreditar que Deus vive debaixo da cama, que o Papai Noel é aquele que preenche o espaço debaixo da nossa árvore, em cada Natal, e que os aviões conseguem ficar no céu porque os anjos os carregam.

Lembro-me de ter perguntando a Kevin se ele se percebe como é diferente. Será que ele não fica insatisfeito com sua vida monótona? Levantar antes do amanhecer; sair para trabalhar em uma oficina para deficientes; caminhar com o nosso cocker spaniel; voltar para comer o seu macarrão com queijo favorito no jantar e mais tarde ir para a cama. A única variação em todo o esquema são os dias de lavanderia, quando ele paira animadamente sobre a máquina de lavar roupa, como uma mãe com seu filho recém-nascido.

Ele não fica insatisfeito em momento algum. Ele corre para o ônibus todos os dias às 7:00, ávido por um dia de trabalho simples. Ele torce as mãos com entusiasmo, enquanto a água ferve no fogão antes de jantar, e ele fica acordado até tarde duas vezes por semana para reunir a nossa roupa suja para as tarefas do dia seguinte: lavar as roupas.

E aos sábados, oh, a felicidade de sábado! Esse é o dia que meu pai leva Kevin ao aeroporto para tomar uma bebida suave, assistir da terra os aviões, e especular em voz alta sobre o destino de cada passageiro. ”Aquele é vai para Chicago!” Kevin escuta e bate palmas. Sua expectativa pelo sábado é tão grande que ele mal pode dormir em noites de sexta-feira. Eu não acho que Kevin sabe que algo exista fora de seu mundo, de seus rituais diários e de suas viagens de fim de semana. Ele não sabe o que significa ficar descontente. Sua vida é simples.

Ele nunca vai conhecer a atração da riqueza ou do poder.  Ele não se importa que tipo de roupa que ele usa ou que tipo de comida que ele come. Ele não reconhece diferenças entre as pessoas, tratando cada pessoa como um igual e um amigo. Suas necessidades sempre foram supridas e ele nunca se preocupa que um dia elas podem não ser. Suas mãos são diligentes.

Kevin nunca é tão feliz como quando ele está trabalhando. Quando ele descarrega a máquina de lavar louça ou limpa os tapetes, seu coração está completamente nele. Ele não recua diante de um trabalho quando é iniciado, e ele não sai de uma tarefa até que esteja terminada. Mas quando suas tarefas são feitas, Kevin sabe relaxar. Ele não está obcecado com seu trabalho ou o trabalho dos outros.

Seu coração é puro. Ele ainda acredita que todos dizem a verdade, as promessas devem ser mantidas, e quando você está errado, você se desculpa, em vez de discutir. Livre de orgulho e despreocupado com as aparências, Kevin não tem medo de chorar quando ele está ferido, irritado ou triste Ele é sempre transparente, sempre sincero. E ele confia em Deus. Não se restringe pelo raciocínio intelectual, quando ele vem para Cristo, ele vem como uma criança.

Kevin parece conhecer a Deus – para ser realmente amigo dele de uma forma que é difícil para uma pessoa “educada” entender. Deus parece ser seu companheiro mais próximo. Nos meus momentos de dúvida e frustração com a minha fé, eu invejo a segurança que Kevin tem em sua fé simples. Nesses momentos estou mais disposto a admitir que ele tem algum conhecimento divino que se eleva sobre as minhas perguntas de simples mortal.

Então eu percebi que Kevin não está em desvantagem. Eu estou. Minhas obrigações, o meu medo, meu orgulho a minha situação – todos eles se tornam mais negativos pois têm me afastado de Cristo. Quem sabe se Kevin compreende coisas que eu nunca posso aprender?

Afinal, ele passou sua vida inteira no mesmo tipo de inocência, orando depois do anoitecer e absorvendo a bondade e o amor do Senhor. E um dia, quando os mistérios dos céus estiverem abertos, e todos nós formos  surpreendidos com o quão perto dos nossos corações está realmente Deus, eu vou perceber que Deus ouviu as orações simples, de um menino que acreditava que Deus vivia debaixo da cama. Kevin não vai ficar surpreso.

E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles, E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus. E qualquer que receber em meu nome um menino, tal como este, a mim me recebe. Mateus 18:2-5

This site is using SEO Baclinks plugin created by InfoMotru.ro and Locco.Ro

O post Meu Irmão Kevin apareceu primeiro em Portal da Teologia.



This post first appeared on Portal Da Teologia, please read the originial post: here

Share the post

Meu Irmão Kevin

×

Subscribe to Portal Da Teologia

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×