Get Even More Visitors To Your Blog, Upgrade To A Business Listing >>

[ESTILO] Aprenda a usar o MINIMALISMO

De olho nos principais estilos arquitetônicos vamos falar um pouco sobre  o minimalismo, um estilo que deu a sua repaginada nestes últimos 3 anos

O Minimalismo –  Minimal Art – faz referência a toda estética, ciência e cultura vividos em  Nova  York entre as décadas de 50 e 60. Durante os anos da Guerra Fria, iniciou-se um cenário de prosperidade e, por isso, a volta da produção e do consumo em massa. Mas o Minimal Art veio como uma reação a esses comportamentos de consumo exagerado contra a Pop Art e Expressionismo Abstrato, pregando o fim do uso de elementos excessivos.

Segundo os artistas da escola minimalista,  o uso de elementos e objetos exagerados e sem função serviam apenas para distrair do principal objetivo da obra ou do projeto. Mas essa ideia foi além. Toda essa filosofia ao longo dos anos passou a ser incluída e vivida no dia a dia das pessoas.

Life Style.

Hoje em dia o minimalismo não é apenas uma expressão artística, mas é também um Estilo de vida.

Hoje, podemos classifica-lo de duas formas: a primeira é a estética, que observa apenas a aparência do objeto. A segunda é o estilo de vida, que conta com uma ideia de consumo consciente bem em evidencia nesta ultima década.

Uma décor deste estilo assim como o life style deve ser visualmente limpa, sempre! Nada com exagero como acessórios, estampas fora de um conceito e ate mesmo uma paleta de cores muito extensa soa como minimalista. A chave para usar esse conceito é buscar função na estética, mas sem apelar para as muitos elementos que um ambiente pode ter. É difícil ignorar elementos decorativos que não seja realmente útil e funcional. A lista que compõe as  premissas iniciais de um projeto minimalista é muito exigente.

A utilidade das coisas define o resultado final.

Por isso, de nada adianta retirar partes costumeiras dos projetos, limpando o visual dos ambientes, deixando sem nexo ou sem comprometimento quanto às necessidades humanas. O segredo não é o que “se tira” mas o que se compõe lá no inicio do projeto. Por isso a importância do ESTUDO PREMILINAR como etapa no projeto. Sem o uso desse recurso na criação o minimalismo acaba que sendo em nada úteis às pessoas.

O verdadeiro estilo minimalista preza pela limpeza visual, essência funcional e conforto efetivo.

A ausência de algum desses elementos define os grandes equívocos vistos por aí. Lembre-se: o conceito provém do racionalista, não da ausência dos elementos. Entendo o conceito e o acolhendo como estilo de vida, faça sem medo.



This post first appeared on ArquiKarina, please read the originial post: here

Share the post

[ESTILO] Aprenda a usar o MINIMALISMO

×

Subscribe to Arquikarina

Get updates delivered right to your inbox!

Thank you for your subscription

×